sábado, 21 de março de 2020

1º post em quarentena

Boa tarde!
Queridos amigos em quarentena, bom, se vc está lendo esse texto, acredito que esteja em quarentena, quem mais desperdiçaria seu precioso tempo lemndo um blog tão ruim quanto o meu? rs.
Tentei colocar uma imagem aqui, de um por de sol lindo, para tentar quebrar o melodrama que sempre coloco nos meus textos, mas não sei se é essa internet ridícula que está ruim hoje ou se é o site que também está ruim hoje rs.

Enfim, diferente do meu texto no Facebook, não vou ficar implorando para vocês ficarem em casa, infelizmente poucos tem consciência real do que está acontecendo e colabora, o resto, eu tenho vontade de quebrar na porrada, mas infelizmente não posso, ser preso agora não seria nada inteligente rs sem falar que eles poderiam se juntar e me dar um pau, ai já era rs.

Estão dizendo na TV agora que fim de abri a saúde pública vai entrar em colapso, só de pensar que isso pode realmente ser verdade, muito me entristece, mas vou fazer o que? Eu sempre brinco que eu sou o Batman e fico combatendo a maldade durante a noite, mas esse vírus teria vencido qualquer super herói, caso existissem e pior do que isso, fico imaginando se realmente fosse real, se o a equipe de Greys Anatomy teria conseguido encontrar um jeito para isso ou até mesmo o Dr. House.
Mas voltando um pouco a realidade, como não tenho o super poder de parar tudo isso para que a vida possa voltar ao normal, desejo então que as pessoas aproveitem esse tempo com seus familiares, ente queridos, namorados, filhos, animais e tudo mais.
Pelo menos por enquanto, não tem jeito, não tem vacina, não tem cura.
O estado de SP está entrando em quarentena, simplesmente, não temos mais respostas e viver com medo é simplesmente horrível.
Nós não sabemos quanto de nós iremos sobreviver a essa trágica história, eu sei é que não aguento mais perder pessoas, em 2019 perdi pessoas demais da conta.
Nós não sabemos quanto de nós sobreviveremos para contar a história, uma história tão triste que duvido que quem estiver ouvindo daqui alguns anos, não vai ter lágrimas nos olhos, escorrendo pelo rosto, quando a última palavra for contada.
Eu nunca vivi algo parecido, acho que ninguém hoje em dia viveu.
Talvez ninguém fale sobre isso no futuro, de tão trágico que foi, talvez até façam filme, já que o brasileiro agarra toda maneira de ganhar dinheiro sem pensar nas consequências.
Não sei se a culpa é da China ou não, mas culpa-los agora mudaria o que?
O que precisamos é nos unir, tentar ajudar o outro da melhor maneira possível.
O que precisamos é amar uns aos outros, como Deus vem pedindo desde que nos enviou Jesus.

Sim, eu queria poder fugir, de alguma maneira e voltar só quando estivesse tudo bem.
Ou então dormir e acordar ano que vem.
E ainda tem gente que fala que eu sou forte, não, eu não sou, nem um pouco.
Aquele que quer fugir, não é forte.
Forte é o que fica e luta até o final.

Mas é que tem me batido muito desespero.
Medo de morrer.
Medo de pessoas que eu amo morrerem.
Medo da vida nunca mais ser como foi um dia,
Medo de eu estar enganado e ser esse o fim do mundo.

Agora as pessoas estão correndo atrás de álcool em gel.
Agora as pessoas estão correndo atrás de máscaras e cuidados especiais.
E se for tarde demais?
Já temos 15 mortes somente na cidade de SP.
A verdade é que eu estou cansado, muito cansado.
Porque Deus nos deu um planeta para vivermos, que poderia ter sido simplesmente maravilhoso, se não fosse a ganancia do ser humano, se não tivessem achado os 7 pecados capitais uma piadinha a ser contada em cada geração, o nosso planeta poderia ter sido um pré paraíso se não fossemos nós mesmos, seres humanos, que estamos acabando com tudo.

Cansei de falarem pra ficar em casa.
Cansei de falarem para lavar as mãos e terem cuidado.
Infelizmente, devido a ignorância humana, cada um faz aquilo que bem quiser, não tem jeito.
A pergunta é: Deveríamos nos preparar para a morte?
Viver como se fosse os últimos dias de nossas vidas?

Gosto de pensar no passado, lá pelos anos 90, sabe?
Quando brincávamos de empinar pipa, bolinha de gude, esconde-esconde, pega-pega, o mestre mandou, casinha, alugar fita cassete na locadora na sexta e devolver na segunda-feira, levantar cedo para assistir desenho e ficar muito bravo quando a avó chegou mais cedo e está assistindo algum programa que a gente achava besta demais.
Pensar "Uau, dormi até meio dia hoje."
Lembra daquele joguinho de pegar palito sem mexer os outros?
Do jogo cara a cara?
Da dama? Dominó e baralho?
De brincar na rua, ralar o joelho no chão, implorar para a mãe não passar mertiolate porque ardia até na alma.
De sair cedo para brincar e voltar só no fim do dia, todo sujo até os cabelos e ainda resmungar quando a mãe mandava entrar e tomar banho pra jantar e dormir.
Porque a vida era especial demais, a noite uma criança, todo segundo bem aproveitado.
Batendo figurinhas, brincando de guerra de elástico.
Ou aquele mini game que falava que tinha 999 jogos e você ia ver eram quase todos repetidos rs.
O bichinho virtual...
As músicas no MP3...
A pasta tandy, o Kisuco mais doce que você já viu na vida...
Pedir 12 ovos, o cara do mercado perguntar se é uma dúzia e você responder que não, são só 12 ovos mesmo.
Jaspion, Jiraya e Jiban.
Dia das crianças e natal, a ansiedade para abrir os presentes.
Além do aniversário que eu nunca entendia porque só era um por ano rs.
O tazzo no salgadinho, ou a coleção de geloucos.
Ursinhos carinhosos, pica pau e Tom & Jerry.
Chiquititas, skate de dedinho, TV Colosso.
O fantástico mundo do Bob, Doug sou eu, esqueceram de mim.
Matilda...Lembra?
Lego, ioiô, peão.
Pegar o troco do pão pra jogar no fliperama.
A história sem fim, três é demais.
Família dinossauro, mamonas assassinas, Barbie, figurinhas do pokemon.
Pense bem, discman, halkman, crash, Sonic e super Mário.
Barrados no baile, rei leão, namorada de aluguel.
Eu poderia continuar a lista de coisas maravilhosas que tivemos ao longo dos anos, de como fomos felizes e não sabíamos disso, de como a vida passou e não soubemos aproveitar, mas ai eu não iria conseguir terminar esse texto sem me afogar nas lágrimas, porque quem me conhece sabe que eu sou o cara mais sentimental do mundo inteiro.

Então, se puder ficar em casa, fique.
Aproveite para voltar no tempo e mergulhar um pouco nas maravilhas da vida.
Aproveite o hoje, faça coisas que vc gosta.
Aproveite a presença das pessoas que você ama.
Atualize suas séries, leia livros ou se quiser, até me arrisco a dizer, estude!
Quem sou eu para falar se o mundo acaba esse ano ou não?
Não sei, por tudo que aprendi desde pequeno na religião da minha avó, não é assim que acaba, mas é como eu disse no texto do FB, pode não acabar o mundo, mas acaba para milhares de pessoas que não estão resistindo a contaminação, a essa nova doença.
Milhares de pessoas não vão ver 2020, infelizmente.
Eu espero de verdade que eu e a minha família consiga superar isso.
Estou cansado de perder pedaços de mim cada vez que um ente querido parte.
Eu me lembro na virada desse último ano, quando pedi para minha mãe fazer uma oração comigo antes da virada do ano, pedindo a Deus que ele abençoasse o nosso ano, precisamos segurar nessa fé e nos mantermos firmes e fortes.
Sim, eu quero ver o novo mundo, mas quero que as pessoas que eu amo vejam também.
Se tenho medo? O tempo todo, meus amigos, mas em tempos assim, quem que não tem?
Para não ficar chorando no ouvido dos outros e deixa-los ainda mais preocupados, resolvi escrever aqui no blog, colocar um pouco as palavras pra fora ajuda.
Estou muito cansado e não aguento mais.
Estou tentando entrar menos no FB, as pessoas só tem postado desgraças e isso não é bom par aminha saúde mental que nunca foi forte para driblar esse mundão.

Semana que vem vou trabalhar normal, mas com certeza na benção e proteção de Deus, fora isso, permanecerei em casa, não esperando a morte chegar, mas vivendo um dia de cada vez, na esperança de superarmos isso juntos e podemos voltar a vida comum.
E seria muito engraçado, se não fosse triste, pensar em como uns meses depois de superarmos estaríamos reclamando da vida tudo de novo, resmungando por coisas pequenas, brigando por coisas bestas, porque o ser humano é assim, sempre foi e não acho que um dia vá mudar.

Estou muito triste, sem esperança, com muito medo, mas quem não está?
Então vamos tentar dar o melhor de cada um de nós.
Ajudar sem olhar a quem ou esperar algo em troca.
Deus está vendo nossas ações há muito tempo.
Vamos tentar ficar calmos, vamos tentar aguentar firme.
Vamos tentar superar.

Vamos, acima de tudo, aproveitar a vida enquanto ainda a temos.
Que Deus nos proteja e tenha piedade de cada um de nós.

Obrigado.
Pedro.

sábado, 1 de fevereiro de 2020

O POST DE 2020 QUE NÃO DEVERIA TER EXISTIDO!


Boa tarde amiguinhos!
Tudo bem com todos? Sabem que espero que sim!
Enfim, eis que o primeiro post que não deveria ter existido, de 2020.
Não deveria existir, porque não é um post feliz, carregado de coisas boas, mas como diz o velho ditado, com os erros, aprendizagem, certo? Errado!
Eu não sei direito que aprendizado que tive nesta semana do cão.

Tudo começou com o fato de que este ano, eu não falei/fiz nada no dia da visibilidade trans.
Eu tenho colocado a vida tão no piloto automático, que acabei esquecendo essa data importante.
Mas em algum lugar foi solto um texto sobre isso, achei legal, porque não passou tão despercebido assim, porém, virou uma situação mais polêmica do que eu poderia imaginar.
A decepção foi muito grande, que ainda estou pensando sobre isso.

Como vocês sabem, eu não divulgo nome, não identifico as pessoas, simplesmente não gosto de fazer isso aqui no blog, não quero dar mais lenha para a fogueira, entende?
Essa pessoa X estava debatendo com algumas outras pessoas XYZ, o que começou com a família tradicional, passou por homossexualidade, transexualidade, mulher e feminicídio.
Eu não vou contar a história inteira, porque tanta merda foi dita ali, que me recuso a repetir tudo, mas antes de resumir pra vocês, quero lembra-los, que essa pessoa, eu exclui das redes sociais o ano passado, quando a mesma postou dizendo que a geração de hoje não sabe nem ESCOLHER se quer ser homem ou mulher, entre outras coisas, que se arrastaram pelo ano passado.

Amigos, uma coisa que me ensinaram e é certo, vou repetir aqui:
Ninguém é obrigado a aceitar nada, mas respeitar sim!
O respeito, meus amigos, vem do berço, vem de dentro de você, é essencial, é obrigatório, é necessário, respeito é tudo nessa vida.

Essa pessoa acha que ser homossexual é uma escolha!!! 
Ser transexual é uma escolha!!!
Galera, as pessoas morrem apenas por gostar de alguém do mesmo sexo ou ambos sexos.
As pessoas morrem apenas por adaptarem o sexo do seu corpo com o sexo da sua alma.
As pessoas morrem por não estarem dentro do padrão da sociedade.
As pessoas morrem por serem diferente aos demais.
A mulher morre por ser mais masculina do que feminina.
O homem morre por ser mais feminino do que masculino.
O homem morre por transvestir para algum show, evento ou causa.
Qualquer coisa que foge do padrão da sociedade, é motivo de chacota.
Verdade seja dita!

Porque alguém escolheria ser homossexual ou trans, em um mundo que temos que lutar diariamente apenas para sermos nós mesmo em paz?
Temos que lutar 3x mais pelo nossos direitos.
Uma vida inteira de preconceitos e transfobia.
Uma vida inteira resumida em lágrimas e sangue.
Devo lembrar que a média de vida da pessoa trans é de 34 anos?
Devo lembrar que 90% das pessoas trans sofrem de depressão?
É loucura demais achar que é uma escolha.
Eu já odeio completamente quem fala "opção sexual", por mais que a palavra "opção" neste contexto seja outro, para qualquer mula que não aprende sobre nada que não faz parte do padrão da sociedade, opção é opcional, é poder escolher, é ter várias opções e você ser livre para escolher.
As vezes me pego pensando, se essas pessoas preconceituosas pensam que em um belo domingo de sol, acordei e resolvi ser transexual porque minha vida estava parada demais então eu precisava de um pouco de desafio.
Ou alguma pessoa homossexual resolveu ser homo em uma bela noite de luar.
Gente, não é opcional.
Uma vida que é limitada pela ignorância humana, não é opcional.
Uma vida que você morre por isso, não é opcional.
Uma vida que você tem que lutar muito além do seu limite, não é opcional.

Opcional é a cor que você quer para o seu cabelo.
Opcional é a roupa que você escolheu para vestir hoje.
Opcional é p curso que você quer estudar na faculdade.
Opcional é o que você vai comer no jantar.
Opcional é o filme que você assistirá quando tiver com vontade.
Opcional é a tatuagem que você vai pagar para ter.
Opcional é o jogo que você escolhe para se divertir.

No final da "conversa", quando eu já estava me sentindo sangrando por dentro, como se ele tivesse conseguido me apunhalar na alma, questionei que embora me "conhecia" faz alguns anos, sabe o que passei, sabe o que as minhas tatuagens escondem, sabe o quanto sofri, sabe que ainda minha família não respeita minha identidade, ainda assim consegue olhar para mim e falar que é um "estilo de vida opcional"?
Logo eu que detesto o sexo masculino por se acharem tão superior a mulher?
Por se acharem os donos do mundo? Da porra toda?
Logo eu que já postei diversas vezes aqui que morro de medo de me tornar um homem como os homens da minha família são?
Logo eu que tomo antidepressivo faz cinco anos?
Foi como se tivesse conseguido tirar todas as minhas armaduras, como se tivesse me deixado sem forças.


Quando achei que ele já tinha falado toda a bosta possível, quando já tinha acabado, ele falou sobre como supostamente, a mulher é um sexo frágil e sobre como não concorda com o feminicídio.
Ai ele já estava atingindo outras pessoas e isso me deixou muito mais bravo do que eu já estava.
Eu não sou o tipo de cara que luta apenas pelos transexuais, ou apenas pelo LGBT, eu luto a favor da mulher, dos negros, dos gordos, eu luto contra qualquer tipo de preconceito.
Precisei sair de cena.
Simplesmente, precisei sair dali.
Anunciei que iria sair para fumar, porque se eu ficasse, não teria dado certo.
Se eu ficasse, eu teria perdido a linha, teria ultrapassado todos os meus limites, porque eu me conheço e sei que quando eu começo, eu não paro tão cedo.
Então precisei ir.
Até porque, diferente dele, eu quero ser uma pessoa melhor, quero sempre aprender, cada vez mais, para ser um cara melhor, não melhor que os outros, mas melhor para os outros.
Quero aprender, quero evoluir e também quero ensinar.
Peguei meu cigarro e sai de cena.
Talvez, os outros envolvidos, devem ter pensado em como eu deveria ter ficado, debatido, lutado.
Mas eu tinha muito mais a perder do que a ganhar.
Já tinham baixado o nível demais, chegava a ser deprimente, não dava para ser arrastado para aquela merda toda.
Quando voltei nenhuma palavra estava sendo dita.
O silêncio havia tomado conta.
Sabe quando você vê uma imagem chocante que o silêncio toma conta?
Ou quando uma cena do filme ou da novela é tão chocante que ela passa totalmente muda até que apos poucos vai voltando o som?
Ou quando a música é barulhenta e do nada ela para antes de voltar novamente?
Pois é.
Acho que as vezes, temos que ser maduros o suficiente para entender que certas situações é necessário ceder, que certas brigas, é melhor jogar a arma no chão e se dar por vencido.
Talvez eu seja criticado por ter saído de cena e deixado ele "vencer", mas a verdade, é que um dia, falarei mais abertamente sobre isso e tenho certeza que vão entender poque cedi.
Cedi e perdi.
Vida que segue.
As vezes é preciso perder uma batalha, pra não perder a dignidade.

Como se não bastasse, na sexta-feira fui fazer um exame que o cardiologista pediu.
Ali no Delboni da lapa.
Meus documentos já estão todos atualizados com meu nome, direito de todo trans.
Nem fizeram questão de atualizar no sistema deles.
Nem fizeram questão de emitirem a guia do exame com meu nome atual.
Nem fizeram questão de me tratarem no masculino.
Eu podia processa-los em ganhar uma grana em cima? Podia.
Eu podia exigir que arrumassem tudo se não eu não sairia de lá? Podia.
Eu podia ter coletado provar e ter feito disso um escândalo? Podia.
Fiz alguma coisa a respeito além de postar no FB e falar sobre isso aqui? Não.
O que aconteceu no inicio da semana, que relatei ai em cima, me deixou tão sem forças, sem defesa, sem esperanças, que simplesmente deixei pra lá.
Apenas peguei os papéis, fiz o exame e fui embora.
Eu sei que tem muita gente que conta com a minha bravura, que contam com a minha força, a minha luta, que contam comigo na linha da frente para conquistar "o mundo".
Mas me senti pequeno, como se qualquer coisa q eu fizesse não teria diferença.
Além de que eu queria ir embora logo porque eu ainda precisava trabalhar.
Quem me conhece sabe que não gosto de faltar, de pegar atestados, de estar ausente.
Quem me conhece sabe que eu levo o trabalho a sério, eu visto a camisa, sou parceiro até o final.

E como se essas duas situações não bastasse, sim, aconteceu mais uma coisa.
No grupo do meu bairro, no FB, alguém postou sobre um homem trans que engravidou e eu curti a postagem e achei legal, porque tem tantos homens com masculinidade frágil, inclusive trans, que chegam a pensar que engravidar é coisa de mulher, em um mundo moderno, não é.
Apenas por curtir e parabenizar, eu fui metralhado o dia inteirinho.
Jogaram as palavras mais afiadas sobre mim, falaram coisas horríveis.
Foi como se tivessem me dado uma surra pra me deixar mijadinho no chão.
Me socaram, me chutaram, rasgaram minha roupa e minha pele, com palavras, mas foi uma surra.
Porque as palavras ferem muito mais do que um soco, elas rasgam a alma e deixam cicatrizes para sempre.
No fim das contas, que bom que não sou famoso no meu bairro, fico imaginando como seria se eles me reconhecessem na rua.
E sabe o que é pior? A maioria das pessoas eram religiosas, usaram a religião para justificar seus ódios, suas faltas de respeito ao próximo, usaram Deus para me "matarem".
Eu ainda denunciei a postagem como assédio para o FB e adivinhem só, negaram o meu pedido porque aquela postagem não ia contra as regras deles.
A minha sorte é que ao denunciar para o administrador do grupo, ele viu que aquela postagem estava indo longe demais e tirou do ar.
Ele compreendeu o que uma equipe inteira do FB não compreendeu.
Chega a ser inacreditável, as coisas da vida.

Foi uma semana intensa.
Tão intensa que se eu não tivesse de carro, teria saído para beber com meu amigo do trabalho.
Eu merecia.
Foi tão intensa, que quando o dia acabou, eu não acreditei.
Foi tão intensa que desejei que esse final de semana passe devagar quase parando, preciso recarregar minhas forças e arrumar o que sobrou da minhas armaduras, para encarar o mundo de novo.
Um mundo movido pelo ódio por tudo o que lhe contradiz.
Um mundo de pessoas que acham que podem falar o que bem quiserem para outras pessoas, sem se importarem se vai ou não ferir.
Um mundo que a clínica Delboni não faz questão de que seus clientes sintam-se bem.
Um mundo onde você é surrado por parabenizar um homem trans por estar grávido.
Que mundo é esse que parece não aprender nunca?
Que mundo é esse que julgam, matam e destroem?
Que mundo é esse que ninguém mais tem amor e respeito?
Até uma criança sabe respeitar mais do que os adultos.

Nem preciso falar para vocês o quanto estou decepcionado, não é mesmo?
Mas também estou mais maduro, antes eu fazia questão de que as pessoas ficassem em minha vida.
Hoje, já sou mais seletivo.
Se não sabe respeitar, se não quer aprender sobre isso, adeus.
Sério, sem olhar para trás.
Já lutamos contra muitas coisas, não preciso ter que me preocupar com "fogo amigo" também.

Finalizo respondendo algumas perguntas que caíram no meu colo.
Se pretendo fazer a cirurgia da retirada total dos seios?
Sim, quando eu tiver dinheiro suficiente e não tiver mais tanto medo de morrer.
Se pretendo parar de fumar?
Sim, talvez um dia, talvez não. Me ajuda com a ansiedade e foda-se se isso me mata, a gente morre de qualquer jeito. Foda-se o cheiro que ele me deixa, não chegue perto.
Se pretendo fazer a terapia de hormônios, a famosa T.
Por enquanto não, além de ter pressão alta, o que faz com que muitos médicos não queiram arriscar, aplicações de hormônios e fumar, é uma combinação perigosa.
Talvez, eu nunca chegue lá.
Talvez, eu nunca alcance o topo da transição, mas estou feliz de ter chegado onde estou hoje.

Amigos,
Não é porque faltaram com respeito com você que você devolve na mesma moeda, ok?
Você não tem que se rebaixar ao nível daqueles que nada compreendem.
Lembre-se que o pior burro é aquele que não quer aprender.
O pior ignorante é aquele que não quer evoluir.
O piro cego é aquele que não quer ver.

Siga sua vida tendo respeito ao próximo.
Siga sua vida ensinando quem quer aprender.
Siga sua vida distribuindo amor e carinho.
Siga sua vida sendo alguém bom.
Não deixe que eles vençam.
Não deixe que eles destruam tudo o que tem de bom em você.
Tudo o que ainda tem de bom no mundo.
Não vamos deixar eles vencerem.
Somos minoria hoje, amanhã, eles que serão.
Confie.
E o mais importante, nunca se esqueça, que Deus é amor.
Ele nos pediu, acima de tudo, que amemos uns aos outros.
Tenha esperança, não perca a fé.
Talvez algum dia, no futuro, tudo isso sejam apenas histórias tristes que nunca mais foram repetidas.
Quem sabe um dia, não é mesmo?
Vamos seguir tentando!

Um grande abraço a todos.

Pedro.

domingo, 19 de janeiro de 2020

2º post de 2020


Adoro por do sol.
Gosto mais ainda de postar uma foto assim quando vou falar sobre saudades.
Não sei porque, mas quando olho um por do sol, mesmo que em fotos, sempre me da a sensação de que a vida esta passando de pressa e que a gente nunca soube como aproveita-la ao certo.

Enfim...

Sinto saudades de quatro pessoas.
A primeira, obviamente, é a minha avó que faleceu faz 1 ano e alguns meses, vitima do câncer e mesmo sabendo que quando é chegado o dia da pessoa, nada que possamos fazer mudaria isso, mas até hoje eu sinto como se tivesse corrido para salva-la e chegado tarde demais.
Até hoje penso, em como talvez, poderia ter sido diferente se eu tivesse mantido dentro de mim todo o aprendizado que tive na faculdade de enfermagem e visto os sinais que o corpo dela mostrava que ela não estava bem, talvez, encontrado uma maneira para vencer a teimosia dela e convence-la de que eu ou qualquer outra pessoa da família poderia ir com ela nas consultas e ajuda-la a a seguir o caminho orientado pelos médicos.
E no fim da história, fiquei fraco demais e não fui visita-la no hospital em sua última semana de vida.
Falhei em culpa-la dizendo a todos que eu não era livre porque ela tinha a mente mais fechada que eu já conheci devido a religião, que era ela que limitava a minha vida. E no fundo, eu apenas coloquei toda a minha culpa em cima dela.
E de novo errei quando achei que ao ficar sozinho por um tempo com ela no velório, mesmo ela não escutando o que eu estava falando, pedir desculpas por não ter sido a neta que ela tanto queria, me aliviaria, além de egoismo da minha parte, ainda estou preso naquele momento que já não existe mais.
Sim, vivianos brigando, por besteiras que ngm acreditaria, mas sim, sinto muito a falta dela, mais do que podem imaginar, apenas não sou de ficar falando sempre sobre isso, por não tem nada que possa mudar o que aconteceu.

A segunda pessoa, eu não posso identificar e muito menos o motivo porque estamos afastados, mais ele foi uma pessoa que marcou muito minha vida, por diversos motivos, mas o que mais me marcou, foi que ele foi uma das principais pessoas que fez minha mãe abrir a mente e aceitar o fato de que sou trans e isso fez com que parássemos de ter brigas frequentes, viramos melhores amigos e isso fez com que um peso fosse tirado das minhas costas, um peso a menos que eu tinha que carregar.
Eu nunca vou me esquecer disso, sempre serei grato, pelo restante de toda a minha vida, porque me ajudar com isso, foi uma das coisas mais importantes da minha vida.
Me mata saber que ele esta em um momento da vida dele muito cruel e eu não posso fazer nada para ajuda-lo, nem se eu tivesse corrido para tentar salva-lo, mesmo sabendo que poderia chegar tarde demais, nada teria mudado o destino dessa história.
E isso me chateia, ele me ajudou no pior momento da minha vida, esteve ao meu lado quando minha avó morreu e eu não consegui ajuda-lo. mas sinto uma saudades enormes e tenho certeza de que quando nos encontrarmos novamente, farei o possível para que ele se sinta compensado por toda a grande ajuda que me deu.

A terceira pessoa, é uma ex-colega de trabalho, que trabalhou comigo quando eu estava em uma unidade em pinheiros, quando eu estava brigado com a minha mãe e nem queria voltar pra casa, ela era minha companheira de bar, dia após dia, de segunda a sexta, sem reclamar, bebíamos e conversávamos bastante, com algumas pausas para zueiras, a gente chegava em casa 1hra da manhã para acordar as 06hrs pra ir trabalhar, mal dava tempo de descansar.
Ela me ajudou a me auto conhecer, me ajudou a ver como são as coisas, me levou ao aprendizado sobre a minha vida, me deu a mão pelo caminho inteiro, aguentou minhas neuroses sem reclamar, me ajudou quando ninguém mais apareceu.
Sim, sinto muito a falta dela, mas foi chegada a hora em que ela precisou partir, para viver a vida dela. Ela casou e teve uma linda filha, ela está criando uma família linda, inclusive, está gravida de novo, então, acredito que vc concorda comigo quando digo que seria injusto demais segura-la só pra mim. Nós não temos mais contato, acho que nunca mais teremos, mas ver ela feliz, criando sua família e realizando seus sonhos, me faz ter certeza de que a melhor coisa que fiz foi deixa-la ir proibindo-a de olhar para trás, de olhar para mim, parado ali, esperando ela sumir da minha vista rumo a sua própria felicidade e hoje vejo que eu não estava errado. 
Mas precisava de verdade menciona-la aqui, por que as vezes, no silêncio d anoite, meu coração ainda chama por ela.

E a última pessoa, não menos importante, jamais, foi uma pessoa que trabalhou comigo, acredito que uns 4 anos atrás, ela era o tipo de pessoa que nunca imaginei que seriamos amigos algum dia, mas ela também é a pessoa que mais faz falta na minha vida.
Ela também foi ser feliz, foi atrás dos seus sonhos pessoais, as vezes acabo bisbilhotando a vida dela, mas é apenas para ter certeza de que ela está bem, que está feliz e graças a Deus ela esta está.
Ela foi a mulher que me ensinou a simplicidade da vida.
Que para curtir uma tarde de domingo com um amigo, não precisa necessariamente, ser na mesa de um bar, pode ser numa mesa de starbucks, ou na mesa de alimentação de algum shopping.
Ela me mostrou a vida de uma maneira que eu nunca tinha visto antes.
Me mostrou lugares que eu nem sabia que existiam,
Eramos inseparáveis.
Ela me tirou do fundo do poço diversas vezes.
Cuidou de mim mais vezes do que posso contar.
Sempre serei grata a ela, mesmo que tenha partido sem se despedir.
Sinto a falta dela nas simples coisas.
Sinto falta dela quando vejo que os novos amigos não entendem a simplicidade da vida.
Sinto falta dela quando vejo que todo rolê da turma é beber até todo mundo perder o rumo.
Sinto falta dela quando acontece coisas que não sei como resolver.
Quando tenho perguntas que não sei responder.
Sinto falta dela sempre que fico sozinho, quando o silêncio domina o ambiente.

Já estou esquecendo como é o seu rosto.
Já me esqueci como é a sua voz.
E estou me esforçando o máximo para não esquecer os momentos incríveis que tivemos.
Não esquecer a diferença enorme que você fez na minha vida.
Mesmo estando preso naquela noite, no starbucks, enquanto bebíamos chocolate, fumávamos e conversávamos, naquela noite que eu sentia que era a última e vi que eu estava completamente certo quando ele chegou em um carrão de luxo, você levantou e foi embora com ele, eu sabia o tempo todo que aquela era a última vez que tínhamos nos encontrado.
Mas te vendo feliz como está hoje, valeu apenas as 550x que cai e tive que levantar sozinho.
Então, não se preocupe, continue seguindo em frente.
Vc não merece voltar naquela noite e continuar com alguém que sempre te levava pra baixo.
Apenas aguente firme e continue caminhando em direção ao seu sonho.

É isso ai pessoas, vou ter que parar por aqui porque minha mãe me expulsou da sala e aqui no quarto é paia ficar escrevendo aqui sem onde encostar essas costas cheia de gorduras hahahahaha.

Um grande abraço a todos.

Pedro.

1º textão de 2020


Boa noite amiguinhos.
O meu primeiro post do ano deveria ser aquele velho clichê sobre como todos nós devemos ter forças, correr atrás dos nossos sonhos, cuidar da saúde e blá blá blá, certo?
O lance é que fui deixando para depois e agora 19 dias já se passaram, então, não adianta mais rs.

Para ser sincero, nem me lembro a última vez que liguei o note, muito menos que vim aqui escrever.
Mas hoje me deu vontade, então aqui estou rs.
Dos diversos assuntos que poderíamos falar, apesar do nº de visitantes da minha página ter caído para quase zero, vou continuar escrevendo mesmo assim, mesmo quando já não fizer mais sentido algum, aqui estarei.
Enfim, resolvi vir contar que depois de tanto pensar e refletir, resolvi mudar de psiquiatra.
Não está dando mais para ficar pagando 30% todos os meses, porque ele resolveu que eu tenho que ir todo mês, além disso, ele sempre deixou escrito nas estrelinhas que acredita que transexualidade é uma escolha e isso me irritava completamente.
Aproveitem o embalo, se você acha que é uma escolha, por favor, me exclua das redes sociais, por achar que uma pessoa escolheria ser trans em um país que mais mata trans no mundo inteiro, vai além do último limite da burrice e ignorância.
Voltando ao que eu estava contando, além dessas coisas que já falei, eu havia dito para ele, como diz naquela música da Alanis "Eu não paro de desistir de tudo", falei pra ele que tinha largado a academia (claro que com isso engordei pra caramba), larguei os estudos, larguei quase tudo da vida, menos o trabalho, porque por sorte, ainda consigo entender que toda pessoa adulta tem que ser responsável, trabalhar para pagar as contas.
Isso é o mínimo, trabalhar e pagar as contas, afinal, responsabilidade primeiro, diversão depois!
Ele não se manifestou ao que eu havia contado, era como se eu não tivesse falado nada.
Para não ser tão injusto assim, admito que ele me mandou fazer terapia.
Gente, se eu estava deixando ele por que não tenho condições de pagar 30% por consulta, imagina 30% por consulta com terapeuta!
E a minha opinião sobre terapia é que se o terapeuta for bom, as vezes da certo sim, nem sempre, mas, é como uma aposta rs.

Aí na sexta-feira...Espera! Deixa eu colocar uma musiquinha, está silencio demais aqui.
Aí na sexta-feira passei com um psiquiatra aqui do meu bairro e ainda estou refletindo sobre isso, porque já na primeira consulta ele falou sobre terapia, parece que as pessoas não me escutam quando eu falo que não vou ficar pagando 30% por consulta, afinal, terapeutas e psiquiatras ganham bem, não precisam se preocupar com isso.

Droga, perdi a linha do pensamento... O que eu ia falar mesmo?
Ah! Eu fui tão sincero na consulta com ele, mas tão sincero, que acho que esse que é meu erro, quando me abro, a resposta deles é terapia!
Mas no fim, eu não estou pedindo nenhum milagre, nenhuma coisa tão impossível assim.
Eu quero apenas paz de espirito, entendem?
Quero apenas que essa questão de ser trans pare de me atormentar dia e noite, que pare de cortar as minhas respirações, me fazer acordar no meio da noite, fazer me reprimir e ver a vida passando e não fazer nada.
Eu quero apenas respirar sem que doa.
Quero sonhar sem limites.
Quero dormir sem interrupções.
Quero ser livre, quero ter paz no coração, na vida, na alma.
O fato de eu ainda ter problemas com aceitação atormenta a minha alma.
É complicado demais lutar essa guerra que só eu posso lutar.
É complicado demais lidar com todos os meus medos e inseguranças que existem dentro de mim sem ter alguém ao lado que entenda.
É complicado demais olhar para trás, ver que 33 anos se passaram e eu ainda não encontrei as tais respostas, ainda não encontrei alívio, paz de espirito.
E acaba com o meu ser só de pensar "Quantos anos ainda terão que passar para que um dia eu finalmente seja livre? Sinta paz? Tenha alivio? Encontre as respostas que eu tanto almejo?"
Sei lá, sabe?
Ele me perguntou se minha família me trata no masculino ou me chama pelo meu nome de Pedro, eu disse que não, logo, ele já falou sobre eu sair de casa, gente, as coisas não são simples assim, eu apenas dou o tempo que eles precisam para se adaptarem a minha nova identidade, claro que eu acho que meu pai nunca vai se adaptar, mas os outros, acredito que um dia vão sim.
Eu não sei se quando eu começar e terminar a transição, vou encontrar a tal paz, muito me preocupa se isso não for o suficiente, mas acredito que estou me esforçando o suficiente para permanecer bem, não me deixar abater por qualquer coisa, até porque as duas pessoas que me tiraram do fundo do poço alguns anos atrás já não estão mais na minha vida, então não posso me dar o luxo de cair e ficar no chão, como um exemplo, ele viu que eu não estava bem na sexta-feira e quando pedi um atestado de horas para levar pro trabalho, ele perguntou se eu não queria um atestado para o dia, eu poderia ter aceitado, ir pra casa e ficar numa boa seria o ideal, mas como eu disse algumas linhas acima, é preciso ter responsabilidade, é preciso ser adulto, é preciso saber que nem tudo é do jeito que queremos e eu tinha um treinamento para dar, trabalho tá muito difícil lá fora, quem tem, tem que se esforçar o máximo para mante-lo, então, acabei pegando atestado apenas das horas que tive fora para não ser descontado por chegar quase 11 horas no trabalho e o treinamento aconteceu do jeito que tinha que acontecer, afinal, eu tinha compromisso de treinar duas pessoas para usarem o novo sistema e pronto, eles já sabem usar, é isso que importa, no final das contas.

E quer saber? Acho que as pessoas julgam demais.
Julgavam por eu fumar, agora julgam por eu "fumar demais" e feder.
Julgavam por eu estar gordinho, agora julgam por eu estar muito gordo.
Julgavam por eu ser seco, agora julgam por eu ser grosso.
Porque o meu nariz é grande demais.
Minha barriga está enorme, por eu não paro de comer?
Eu sou baixinho demais.
Feio demais.
É muita encheção de saco, muito julgamentos.
As pessoas apontam e julgam, não medem palavras.
Não tem noção do que uma palavra pode acabar com o dia de uma pessoa.
Raro é o elogio de uns aos outros.
Raro é o abraço entre duas pessoas, sem julgarem malícia por uma das partes.
Raro é o reconhecimento do trabalho do colega.
Raro é o reconhecimento dos chefes, das pessoas de alto escalão.
Raro é o respeito, o carinho, a compreensão, o amor.
No fim, raro é a vida.

Muitos me julgam dizendo que sou mole demais, frouxo demais, molenga.
Mas a verdade, a grande verdade, é que ninguém para para pensar se é isso mesmo ou se é fácil julgar-me assim.
Esqueceram que existe a timidez?
Que a timidez não é ser anti social?
Que as vezes, você já aprendeu demais para embarcar em qualquer aventura por puro prazer?
Falei ao meu médico que já apareceu sim pessoas interessantes em minha vida, mas eu acho injusto demais querer estar com uma pessoa, sendo que eu não estou bem comigo mesmo, como eu posso exigir carinho, amor e companheirismo, se eu não posso prometer que darei isso também?
Eu acredito que apenas quando eu estiver bem comigo mesmo, quando eu sentir que posso dar tudo o que a outra pessoa precisa e merece, ai sim posso pensar em um relacionamento e se esse dia nunca chegar, não tem problema, porque eu sei que a minha decisão esta certa, eu por exemplo, não iria querer estar em um relacionamento em que vejo o fim antes mesmo de começar, em um namoro em que só eu estou me doando e a outra pessoa não, se eu não quero isso pra mim, como posso querer que seja o contrário?
As pessoas se esqueceram de que não podemos pensar apenas em nós, temos que pensar no parceiro ou parceira que pretende estar com a gente.
Pensar somente em si é egoismo querendo ou não.

Li outro dia em algum lugar, alguém dizendo que a vida não é complicada, a gente que complica.
Eu não concordo 100% com isso, por que não tem como seguir em frente com uma porrada de perguntas na bagagem, todas sem respostas, caminhando dia e noite com você.
Eu não acho que um dia eu vá encontrar alguém que entenda a minha loucura, que entenda as minhas limitações, que compreenda meus ataques de pânico ou ansiedade, minhas crises de choro pela depressão.
Eu não espero, não nessa vida, encontrar alguém que compreenda-me.

Mas eu vou seguir tentando.
Eu ando com pânico de sair a noite, independente para onde seja.
Mas ontem, por exemplo, resolvi que o pânico não me venceria e acabei saindo com uma amiga, para tomar uma cerveja e conversar.
Talvez consegui porque sabia que era só isso, beber e conversar.
Talvez tenha conseguido, por que o bar que fomos estava dentro da minha zona de conforto.
Não sei, mas de qualquer maneira, senti que venci, mas tenho total consciência de que haverão dias que não conseguirei vencer essa luta, haverão dias em que não irei aparecer nos rolês da turma, ou no bar com alguma amiga/amigo.
Tem dias que serei vencido, mas terão, embora raros, dias que vencerei.

Eu estava juntando uma grana para conseguir comprar o PS4, porque eu amo vídeo game, eu me divirto e ao mesmo tempo é terapêutico,  pois enquanto estamos jogando, não pensamos nas coisas que nos deixa triste.
Entre esse ano e o próximo, quero ver de juntar grana para a cirurgia da retirada dos peitos e encontrar de alguma maneira, coragem para ir até o fim deste meu sonho, pois tenho pânico, medo de morrer na mesa, mas sei que um dia vou ter coragem suficiente.
Acho que não importa se seja caminhando devagar, de joelhos, rastejando, precisamos continuar seguindo em frente, mesmo que tenhamos mais dias ruins do que bons, é preciso continuar, de alguma maneira ou de outra, é preciso seguir em frente, tentar vencer as batalhas, qualquer coisa para que não voltemos para o fundo do poço, pois o fundo do poço, meus amigos, é escuro, é assustador, come sua alma cruelmente, até não te deixar nada.

Então meus amigos, não sei qual o sonho de vocês, não sei em qual momento da vida vocês estão passando, mas preciso que vocês continuem, não deixem se abater, continuem em frente, de um jeito ou de outro, continuem mesmo cansados e feridos, mesmo sangrando e desacreditado, continuem, eu prometo que algum dia, isso tudo terá valido apena.

Eu não consigo me ajudar, me salvar, mas consigo ajudar os outros, talvez, até salva-los.
Mas o que quero dizer é que podem contar comigo, para tudo o que tiver ao meu alcance, apenas me gritem e tentarei chegar o mais breve possível.

Aguentem firme.
Deus está conosco, hoje e sempre.

Respirem fundo e tentem de novo.
Não desistam.
Nunca.

Um abraço,

Pedro Oliveira.

sábado, 23 de novembro de 2019

Sonho simples de criança


Já parou para pensar sobre os sonhos que você tinha quando criança?
Jogador de futebol profissional, astronauta, dono de uma empresa milionária, etc.
Eu não, eu tinha um sonho mais simples, bom, esse sonho veio bem antes daquele que eu acreditava que gostaria de ser enfermeiro do SAMU, passar o dia na rua salvando pessoas.
Eu bem que tentei, não podem me culpar, mas simplesmente não consigo lidar com pessoas morrendo como achei que conseguiria.
Claro que também quis ser policial ou bombeiro, mas meu medo de morrer e minha deficiência auditiva bilateral, não me deixou seguir em frente. Sem falar na minha falta de altura né rs.

Enfim, outro sonho que eu tinha era ser mecânico de veículos.
Eu compraria um terreno e teria minha própria oficina.
Deixaria minha mãe como administradora.
E quem sabe uma mini lanchonete para os clientes.
Sei lá, sempre gostei de carros, fico imaginando como funciona cada peça e como devem arrumar.
Não é um sonho grande, comparado aos sonhos mais clichês de hoje em dia.
Mas eu gostava bastante e sempre pensava nisso quando mais novo.
Mas nesse sonho idiota, achei que meu pai ensinaria as coisas que sabe sobre carro, que trocaríamos ideia e planejaríamos juntos.

Mas no fim das contas, ele finge que não sabe quem eu realmente sou, digo no sentido da minha nova identidade, finge não saber nada sobre carros, finge ser organizadinho, que no fim conseguiu perder o documento de compra e venda do carro que tínhamos e com isso passei a maior vergonha no cartório quando fui transferir para o nome do rapaz que comprou.
Ligamos e pedimos para vir procurar no armário dele, ele nem apareceu.
Agora sou eu que vou ter que correr atrás de tudo, sozinho.
E continuo sem saber nada sobre carro.
O minimo que eu sei, foi aprendendo com algumas pessoas que passaram rapidamente na minha vida.
Claro que a gente aprende, tipo, no próximo carro, eu mesmo que vou guardar todos os documentos.
Vou aprender mais coisas em cursos online e youtube, meter a cara até aprender.
A gente aprende que no fim das contas não se pode contar com ninguém.
Eu fiquei tão chateado, que hoje o dia todo eu não consegui reagir a nada.
Não fiz nada de útil no meu sábado, apenas fiquei refletindo sobre isso.
Não quero ser como meu pai ou meu irmão, que vivem suas vidas como se fossem só eles na história, mas também não quero deixar de acreditar que existe ainda homens bons no mundo.
Deve existir, precisa existir!

Eu não pretendo ser pai algum dia, mas se a vida me surpreender, espero ser um pai melhor, mais presente e compreensivo.
Mas sempre dou graças a Deus que tenho a mãe que tenho, bem oposta do meu pai, está sempre presente, sempre participando das coisas, ensina tudo o que sabe e é bem compreensiva.

Ainda bem que gosto de mulher, sempre achei mulheres mais compreensivas, amigas, companheiras, amorosas e carinhosas.
Uma vez alguém me disse que homem só serve pra procriar.
Espero que ela esteja errada.
O homem sempre se achou dono do mundo, no fim, não é porcaria nenhuma.
Não acho que homens e mulheres deveriam ter direitos iguais, acho que mulheres deveriam ter mais direitos, a maneira que são unidas, é fantástico.
Claro que existem muitas mulheres que fogem dessa regra e tenho muitas na vida e na família, mas, ainda assim, conheço mais mulheres boas do que homens, muito mais.

Enfim, vou correr atrás dos documentos e fazer o que tem que ser feito.
Mas agora mais do que nunca, preciso criar vergonha na cara e aprender a me virar sozinho.
Bem que hoje mais cedo minha mãe disse que no fim somos só eu e ela, ela e eu.
Acho que sempre foi assim, a gente que demorou demais para perceber.

Hoje estou bem longe de ser um mecânico, mas graças a Deus estou trabalhando em uma empresa maravilhosa, gosto do que faço e me sinto bem lá.
Mas se algum dia os planos mudarem, talvez seja para este rumo que eu vou, quem sabe.

Sei la, as pessoas são bestas demais, a vida passando tão depressa e o ser humano perdendo tempo sendo insensível, não sabem mais aproveitar os bons momentos, a companhia gostosa de alguém.
Deixando as coisas para depois.
Só que ninguém sabe até quando podemos deixar pra depois.

"Depois o show acaba.
Depois as cortinas se fecham.
Depois os aplausos começam ou não.
Depois o café esfria.
O pão endurece.
A música acaba.
Depois, o fim."

Pedro.

quinta-feira, 24 de outubro de 2019

Carta para ela 24/10


"Querida avó.
Aqui estou eu novamente te escrevendo, como se você mesmo ler.
Ou como se eu acreditasse mesmo que de alguma maneira você sente o que está no meu coração.
Acho que no fim das contas, escrevo mais por mim mesmo.
Para tirar um pouco o peso do meu coração.
Ou aliviar a minha alma da dor da saudade.

Um ano se passou e aqui estou eu novamente.
Hoje teria sido seu aniversário.
Acho que só não foi tão difícil de lidar com esse dia, porque você nunca quis festas.
Nunca quis bolo e parabéns.
Nunca foi de presentes.
Sempre insistiu para que fosse uma data normal como qualquer outra.
Se essa data tivesse ficado marcada com festas, acho que seria mais difícil.
É estranho de qualquer maneira.
Porque o telefone não toca mais.
Não tem mais sua irmã Solange falando "É a aniversariante do dia?"
Ou suas amigas ligando.
Não tenho que te levar para cuidar do gato da sua amiga enquanto ela viaja.
E quer saber o que é mais louco?
Sempre imaginei que quando você partisse, nossa geladeira estaria cheia de cervejas.
E fumaríamos dentro de casa.
Mas eu estava completamente errado, sua regra continua sendo mantida.
Não tem bebidas aqui e ainda fumamos lá fora.
Sinceramente, acho que nada mudou.
Eu me via saindo com os amigos e voltando tarde, porque a senhora não estaria infernizando minha mãe com a hora que eu iria chegar.
Isso também não aconteceu.
Acho que essas coisas deixaram de fazer o menor sentido e passou a ser bobeira.

Hoje, consigo entender porque você não gostava de ficar no seu quarto e nem queria que a gente colocasse uma TV pra vc lá, vc dizia que se sentia sufocada, não gostava de estar em um local todo fechado.
Pois bem, agora quem sente isso sou eu.
Só tenho entrado no seu quarto para dormir.
Sim, ainda é seu quarto e sempre será.
Tem dias que não quero dormir lá, porque a saudade aperta demais, a ponto de me tirar o ar, o sossego, a paz e o sono.
Mas minha mãe e a Kiara ainda dormem na sala e elas revezam o sofá cama com o sofá padrão.
Logo, não sobra lugar, a menos que eu trouxesse o colchão, mas sem chance, o negócio é extremamente pesado.
Ai faço uma oração, viro pro lado e tento dormir.
Mudei algumas coisas no seu quarto, não para te esquecer, mas para ser menos doloroso, entende?

Tem dias que é bem difícil sem você aqui.
No fim das contas vamos continuar morando neste apartamento e querendo ou não, aqui está cheio de suas lembranças.

Um ano se passou e ainda parece que foi semana passada.
Parece que foi semana passada que resolvi não te visitar.
Porque eu sabia que perderia meu chão e precisava trabalhar para pagar as contas.
Parece que foi semana passada que você me deixou.
Parece que foi semana passada que eu me arrependi pelo restante de toda a minha vida.
Cheguei tarde demais.

Um ano se passou e eu ainda tenho essa sensação de que cheguei tarde demais.
É muito ruim sentir que por mais q vc corra, é tarde.
Por mais que vc tente, é tarde.
Por maior que seja sua velocidade, sua vontade, é tarde.
Tarde demais para mudar o final da história.
Tarde demais para mudar o rumo da história.
Tarde demais para colocar uma virgula embaixo do ponto final.
Tarde demais para querer fazer a diferença.

E você tinha uma fé tão grande, sincera e bonita, que do fundo do meu coração, da minha alma, eu desejo que você esteja mesmo ao lado de Deus, que esteja descansando e sendo feliz.
Que o paraíso seja como falam por aqui na terra.
Que você esteja realmente bem.

Lembra quando eu te chamava de GPS humano?
Semana passada fui em um mercado chamado Makro, me perdi duas vezes rs.
Isso não teria acontecido se você tivesse aqui, mas ok, eu te perdoo rs.
Sinto muito a sua falta.
Mais do que pode imaginar.
Nunca esquecerei de você.
De quem você foi pra mim.
Do que você fez por mim.

Eu sei que a sua religião, a que você nos ensinou não permite tais coisas.
Mas a verdade, é que se o seu corpo tivesse sido enterrado aqui perto, pelo menos uma vez por semana eu visitaria seu túmulo.
Eu sei que você não ia nem saber que eu estaria lá, que teria flores lá ou que me escutaria.
Mesmo você não me respondendo, sei lá, parece que dá uma sensação de paz, sabe?
Escrever aqui no blog costumava me dar essa paz, mas não dá mais como antes.
Algo mudou.
Talvez porque eu não tenho mais vindo aqui com frequência.
Eu não sei.

Enfim...
O Matheus está bem, não está trabalhando ainda, mas está procurando.
Meu pai também, nós recorremos com a aposentadoria, o resultado não saiu ainda, mas ele esta bem.
Minha mãe também está bem. Segunda-feira ela vai fazer o exame para ver se tem a mesma coisa que você e espero em Deus que não, eu não posso mais perder ngm, além de que meu coração não aguentaria outra perda tão grande, só me restou ela.
A pessoa mais importante da minha vida inteira.
Sim, eu sei que tenho o meu pai e o Matheus ainda, mas eles vivem a vida deles como se morassem sozinhos, sabe? Sai sem falar nada, volta sem falar nada e tal.
A Kiara está chata, intrometida e não para de morder.
A Soraya e o Luciano também estão bem.
O Thiago não sai da casa da namorada. E eu achando que ele era gay rs.
Do Lucas, você teria orgulho, ele está trabalhando e estudando a noite. Ajeitando a vida.
A Sabrina continua morando lá no cu do mundo, as vezes visita a gente, as vezes não.
Mas o lance "família" acabou mesmo.
Todo mundo se afastou, teve brigas que afastaram pessoas que dura até hoje.
É chato, mas é a vida.
Acho que no fim das contas, você quem mantinha a família unida.
Ah! Já contei que a Nancy voltou pra cá?
Pois é, ela é nossa vizinha de novo.
As vezes pega um pratinho de comida aqui, as vezes nos traz um docinho.
Sempre falamos com ela pelo muro do quintal, parece coisa de gente antiga rs.

Enfim...
Não consigo me perdoar, sabe?
Poxa, eu tenho bacharel em enfermagem, como que eu não vi os seus sintomas?
Como que eu não vi que você estava adoecendo cada vez mais?
Como que fui deixar vc me convencer de não ir ao médico com você?
Como que eu pude não aparecer nas visitas da última semana?
Eu sei que são bastante perguntas, mas me mata não ter as respostas.
Talvez com o tempo passe, eu não sei. Talvez não.
A gente ainda não fala abertamente sobre você, ainda é difícil.
Não falamos sobre o seu aniversário, não sei se minha mãe lembrou e se gostaria de falar disso.
Prefiro deixar ela no tempo certo querer falar sobre vc.
Não sei se um dia isso aconteceria.
Não to sabendo de muita coisa, na verdade.

O tempo está bem seco, não chove, minha sinusite atacou.
Meus dois joelhos doem e minhas costas mais ainda.
Acho que é o peso.
Se você tivesse aqui, já teria me criticado e eu já teria ficado puto.
Teríamos brigado para fazer as pazes três dias depois rs.

Enfim, saiba que esta data sempre será lembrada, tenha certeza.
Você foi uma pessoa muito especial na minha vida e na vida de outras pessoas também.
Sempre terá uma moradia em nossos corações.
E eu realmente sinto muito, muito mesmo, mais do que consigo falar.
Mas no fim das contas, o único lado bom de vc ter partido, é que não está aqui vendo as desgraças que acontece nesse mundo, é triste demais, vc não tem noção.
O que o ser humano fez com o planeta que Deus nos deu para morar é tão triste que não me surpreende que um dia ele chegará mesmo ao fim.

Espero que vc esteja se cuidado.
Um grande abraço.
Te amo.

Pedro.

segunda-feira, 14 de outubro de 2019

O tamanho da decepção que não para de crescer.


Boa noite amiguinhos.
Espero que estejam bem.
Eu estava esperando alguma inspiração para postar aqui novamente, mas obviamente não queria que tivesse sido essa.
Depois de um longo dia no trabalho, fui ler as notícias e me deparo com a triste notícia do suicídio de uma mulher trans, atriz, que tinha uma filha.


Não só porque ela era trans, eu lamento todos os suicídios que acontecem.
Mas eu também já estive no fundo do poço, eu sei como é assustador estar lá, ver pessoas queridas jogando a corda para vc e vc não conseguir se agarrar a ela para voltar a superfície e também vendo pessoas queridas que nem percebem que vc está lá embaixo.
Lá é escuro, muito escuro.
Assustador. Não desejo a ninguém.
Acham que quando eu estava lá nunca pensei no suicídio? Pensei muito.
Inclusive, quem leu meus dois livros sobre minha própria história sabe que cheguei a praticar auto mutilação ou auto sabotagem como alguns conhecem.
Não é fraqueza, não é arrependimento.
É uma dor que não cabe no coração.
Uma dor que corre pelo seu corpo e alcança sua alma ferindo-a em uma apunhalada só.
Vc não quer acabar com a vida em si, vc quer acabar com a dor.
Mas depois de muito tempo no escuro e assustador fundo do poço, parece fazer sentido que só se acaba com a dor, acabando com a vida.
Só se para de sangrar quando o ferimento consumiu-te 100%.
Não desejo isso para ninguém.

Não faz o menor sentido ver pessoas falando que escolhemos esse caminho.
Quem escolheria um caminho cheio de dor?
Quem escolheria um caminho cheio de preconceito?
Onde você apanha e morre só por ser quem você realmente é?
Onde você é torturado só por adaptar o sexo do seu corpo com o sexo da sua alma?
Quem escolheria uma vida onde você é alvo todos os dias, só por ser diferente?

Muitos falam que não é coisa de Deus, mas odiar o próximo e desejar a morte é?
Festejar a morte de alguém só por ser trans é?
Acham mesmo que Deus estaria feliz com todo esse ódio no coração de vocês?
Acham que serão perdoados por ELE por matarem pessoas diferentes de vcs?
Alguém que carrega no coração muito mais amor do que vcs?
Eu tenho pena, muita pena.
Pena de gente que se acha superior só por não ser trans.
Pena de gente que acha que a humanidade vai melhorar qdo todos os trans morrerem.
Pena de gente que acha que somos aberrações ou sub espécie.
Pena de pessoas que não param um minutinho para se informarem sobre a transexualidade.
Tenho pena de pessoas que não sabem respeitar o próximo.
Tenho tanta pena do ser humano. Ah e como eu tenho!
Mas sinceramente?
Espero que Deus tenha piedade de todos vcs que levam esse tamanho ódio no coração, vcs não sabem o que estão falando.

Vcs já pararam para pensar que tem muitos homens estuprando crianças? Bebês?
Mulheres largando seus filhos por causa de macho?
Homens largando suas mulheres por engravidarem?
Família abandonando pessoas presas por erro do sistema?
Pessoas abandonando familiares por estarem em uma cama de hospital?
Pessoas negando dar um pão para quem está a morrer de fome?
Um copo de água para quem está morrendo de sede?
Uma pequena ajuda financeira para instituições carentes?
Pararam para ver que a décadas os políticos nadam no nosso dinheiro e somos sempre os trouxas?
Viram que tem filhos matando pais e vice versa?
Humanos matando gato preto só pq é sexta-feira 13 e acham que o gato atrai azar?
Vcs viram que tem crianças literalmente morrendo de fome?
Doenças sem curas?
Vcs viram que os países estão entrando em guerra pelas maiores bobagens do mundo?
O mundo está um caos e ninguém se importa.
O mundo está no fim e ninguém distribui amor.
Todos esqueceram que estamos no mesmo barco?
Que foi o ser humano que destruiu o planeta que Deus no deu e deveria ter sido maravilhoso se não fosse a ignorância, ganância e ódio do ser humano?

Se ser trans é ser uma sub espécie, então prefiro ser mesmo, pq ser humano hoje em dia é tão decepcionante que dá até desgosto.
Dá tristeza.
Nos arranca a força a esperança.

Tanta coisa que poderia ser melhor se não perdessem tempo odiando pessoas diferentes.
Tantas coisas que poderiam ser feitas que mudariam o rumo da história da humanidade.
Diga-me quando foi a última vez que você estendeu a mão para alguém.
Diga-me quando foi a última vez que você sentiu compaixão.
Diga-me quando foi a última vez que você deu um potinho de água para um cachorrinho na rua.
Um prato de comida para um morador de rua.
Um abraço em um amigo triste.
Um alô para aquele parente que vc não vê há tempos.
Um "eu te amo" para seus pais.
Ou até mesmo um "ótimo trabalho" para o seu funcionário.

Quando foi a última vez que você ergueu seus olhos aos céus para agradecer a Deus?
Pela sua casa, sua cama e sua comida?
Pela água que vc bebe e toma banho.
Pela roupa que vc veste, independente do clima e do seu gosto?
Até mesmo por ter energia em casa e internet?
Um cobertor nos dias frios.
Refresco gelado nos dias quentes.
Quando você doou uma blusa?
Quando você perguntou aquele colega que estava quieto demais se ele estava bem?
Uma doação de sangue?
Quando foi que você reconheceu alguém que já fez tudo por você?
Trocou palavras de amor?
Fez um carinho?
Deu atenção?

A grande verdade é que o mundo não está desse jeito que nós trans vivemos neles.
Ou porque existem pessoas homossexuais e bissexuais.
Ou até mesmo intersexuais ou pansexuais.
Pq existem pessoas gordinhas e baixinhas.
De cabelo colorido, cheio de tatuagem ou com vários piercing.
Pq uma pessoa tem menos dinheiro do que outra.
Pq uma sabe ler e outra não.

O mundo está assim porque está sendo dominado pelo ódio humano.
Pela ganância.
Pela arrogância.
Pela maldade.
Pela ignorância.
Pela mentira.
Por todos os sentimentos ruins que estão crescendo cada vez mais.
Hoje ninguém para no caminho para ajudar aquele que esta caído.
Hoje as pessoas passam por cima.
Essa é a verdade.

Essa é a realidade.
Essa é a grande e triste verdade.

Ninguém mais sabe o valor do amor.
Ninguém sabe mais amar.

Pedro.

segunda-feira, 23 de setembro de 2019

*SETEMBRO AMARELO* - A minha opinião pessoal.


Bom dia amiguinhos.
Como vocês estão?
Depois de quase dois meses sem aparecer, eis me aqui.
Antes de contar o que eu realmente quero contar, deixa o tio falar uma coisa pra vocês.
Muito legal a campanha do setembro amarelo, prevenção contra o suicídio, mas vamos lembrar algumas coisinhas?

1. A depressão não é uma maneira de querer chamar atenção.
2. A depressão não é uma "frescura" ou "drama".
3. O suicídio não é uma coisa de pessoas fracas.

O suicídio meus amigos, é uma doença sem cura.
Ela tem apenas tratamentos intensivos.
Tem casos que alguns meses resolve, outros levam alguns anos e no último caso, outro são para a vida toda.

Eu fui diagnosticado com depressão faz alguns anos.
E estaria mentindo se falasse que nunca pensei em suicídio na vida.
Sabe porque o suicídio não é para pessoas fracas? Porque além de precisar de muita "coragem" para tirar a própria vida, ninguém nunca de fato quer tirar a vida literalmente, quer na verdade matar a dor, mas existem casos tão extremos, que o depressivo só vê o fim da dor na sua própria morte, essa é a grande verdade.
A verdade que ninguém quer entender ou aprender.

Ah! Só mais uma coisa.
Não espere o setembro amarelo para ser solidário, para estender a mão amiga ou oferecer um ombro. Não espere o setembro amarelo para conseguir compreender a dor do outro.
Não espere setembro amarelo para ser um bom amigo, um bom colega ou apenas um companheiro mesmo que sentado em silêncio. Não deveria funcionar assim.
Todos os meses deveriam ser amarelos, absolutamente todos eles.
Abram os olhos, sejam mais atentos, nunca negue uma mão estendida para quem está no chão.
Não julgue.
Não veja como preguiça ou falta de interesse.
Não veja como fraqueza ou maneira de chamar atenção.
Depressão é uma doença meus amigos, uma doença que em pleno ano de 2019 ngm ainda achou a cura.

Enfim, vamos falar de um outro detalhe, ok?

Fui no psiquiatra hoje.
Sai de lá mais desanimado do que eu achava que era possível.
Disse ao meu médico que estou só esperando o contrato acabar que vou largar a academia.
Que não consigo mais ir treinar.
Que eu não consigo estudar, eu não quero ser melhor do que ninguém, mas quero ser um profissional melhor do que sou hoje e não consigo reagir.
Parei de sair com os amigos.
Parei de treinar.
Parei de estudar.
Parei de me importar.
Parei com tudo e eu simplesmente não consigo reagir, não tenho forças.
As vezes tem dias que não quero levantar e ir trabalhar, mas um homem tem que saber suas responsabilidades em todas décadas de sua vida.

Deixei bem claro que eu não estou conseguindo reagir a absolutamente nada na minha vida e o quanto isso tem me incomodado.
Galera, quando uma pessoa esta no fundo do poço e você joga uma corda, o fato dela não pegar a corda para vc puxar de volta a superfície não significa que ela não quer melhorar, que não quer mudar, talvez ela não tenha forças para se agarrar na corda, talvez suas mãos estejam muito machucadas quando estava tombando tentando não cair, tentando se segurar em algum lugar, elas podem estar machucadas demais e não conseguir segurar a corda.
Existem inúmeros motivos, não julgue.
Na hora certa a pessoa agarrará a corda, isso pode levar dias, semanas, meses e até mesmo anos, mas um dia ela irá agarrar a corda e se não agarrar, foi pq lutou tanto na vida, que simplesmente não aguenta mais e entregou a luta.
Não julgue.

Hoje meu médico disse o que todo mundo já sabe, a depressão é uma doença, não tem cura.

A depressão é como essas "linhas amarelas" conhecidas como pragas das plantas, elas vão se enrolando, se enrolando, se enrolando até que sufocam a plantinha e ela morre.
Só que a depressão vai se enrolando no ser humano, se enrolando, se enrolando, se enrolando até que mata aquela vida. Mas claro que as vezes, com a ajuda de alguém, de algo ou nesse caso, tratamentos, da para se livrar essas pragas, as vezes sim, as vezes não, o lance é que cada caso é um caso ou seja não julgue, depressão não é frescura ou preguiça, depressão não é querer chamar a atenção, depressão não é modinha, depressão não é apenas tristeza sem motivo.
Depressão é uma doença, uma doença que não tem cura.

Eu estaria mentindo se falasse que estou me sentindo 100% bem.
Já faz algumas semanas que não estou legal, estou sentindo as praguinhas se enrolando no meu corpo. E sabe o que é pior? É que as pessoas não entendem que depressivos tem dias bons e dias ruins, logo vão julgando e rotulando como bipolar.
Ah e nem preciso dizer o óbvio né?
"Tem gente que tem tudo na vida como assim pode ter depressão?"
De novo: Depressão é uma doença sem cura, não é uma escolha.
"Nossa, aquela garota é podre de rica, como pode ter depressão?"
"PORQUE DEPRESSÃO É UMA DOENÇA SEM CURA E NÃO É UMA ESCOLHA!"

Enfim, sai do consultório com a sensação de que estou sozinho nessa luta.
Quer dizer, tenho Deus e tenho amigos incríveis que estão ao meu lado.
Tenho colegas e parceiros de trabalhos também.
Mas o lance é que uma pessoa deprimida pode estar rodeada de 1 milhão de pessoas e ainda assim se sentir sozinha. Não é nada pessoal, apenas faz parte da doença.
Mas eu tentar me esforçar mais para estudar mais e ser um profissional melhor, tentar não deixar minha doença afetar meu trabalho, tentar treinar para perder peso e cuidar da saúde.
Mas devo lembrar, que por maior que seja a tentativa, não é algo que se vê a diferença de um dia pra noite ou da noite pro dia, sei lá como é o ditado.

Mas o que me deixa feliz é que na maioria dos meus dias, sei brincar com meus colegas, rir, atormentar e trabalhar muito bem, as vezes falar que estou com sono é muito mais fácil do que ter que explicar toda a situação correndo o risco de me rotularem novamente.
É uma sensação estranha sabe?
Parece que a praga da plantinha me enrolou até o pescoço me deixando imóvel.
Não consigo reagir.
Mas calma, não é esse o fim.
Um dia darei a volta por cima novamente.
Pelo menos quando estou deprimido, gosto muito de agradar as pessoas a minha volta, agradar as pessoas que eu amo, quero que elas se sintam bem, estejam bem, não sinta nada parecido com o que sinto.
Hoje no trabalho passei o dia todo me arrastando, parecia que eu estava gripando, meu corpo estava tão pesado que parecia que tinha um elefante nas minhas costas, mas ai no fim do dia, parei em uma lanchonete, peguei coxinha para a minha mãe, sei que ela gosta muito, quando entreguei a ela, ela fez uma comemoraçãozinha, que ver ela contentinha fez eu me sentir bem.
Acho que precisamos ir tentando né, aos poucos.
Hoje dei uma lembrancinha pra minha colega, um ventiladorzinho rosa de mesa, ela fez aniversário semana passada, mas a mula aqui só pensou nessa lembrancinha alguns dias depois.
Ver ela feliz me deixou bem.
Gosto muito de deixar os outros bem, felizes, sabe?
Se as pessoas que eu amo estão bem, pra mim tudo esta bem.
Porque eu já me acostumei com essa vida de desistir de tudo no meio do caminho.
De sempre pegar psiquiatras que não me compreendem e dão qualquer remédio achando que tudo vai se resolver com comprimidos dia após dia;

Eu estou bem, eu só estou cansado.
Incomodado também.
Mas eu estou bem.
É sério quando digo para não se preocupar.
Acho que quando atingimos a vida adulta aprendemos a lidar com a depressão de uma maneira um pouquinho mais fácil, bom, pelo menos eu espero que seja isso rs.



Enfim, não julgue.
Não julgue, não rotule, não ache que é fraqueza, drama ou tentativa de chamar atenção.
Não seja solidário somente em setembro.
Seja sempre.
Seja companheiro.
Seja amigo.
Seja digno, compreensível e respeitoso.

Quase 2020 anos e ninguém venceu ou curou a depressão.
Esperanças? Não tenho.
Só acho que cada um paga a sua cota.

Ei, se cuide, tá?
Se precisarem o Tio Pê está aqui.
Adoro poder ajudar as pessoas.
Fique firme.
Aguente firme.
Vai dar tudo certo.

Porque meus amigos, nós temos um Deus do impossível.

Um abraço,

Pedro.