sexta-feira, 28 de julho de 2017

A palestra foi hoje!


Boa tarde.

No fim das contas a entrevista foi hoje.
Eu tentei ficar apresentável, usei uma camisa preta com gravata.
Foi um nervoso que não da pra colocar em palavras.
A imagem acima mostra exatamente como estávamos, a chefe dando a palestra dela de uma forma brilhante e eu no cantinho esperando chegar a minha vez quando tendo um treco de tanto nervoso, visto que, hoje meu público, pela primeira vez foi maior.
Quando ela me chamou, minha vontade foi de sair correndo para o lado oposto, acho que ela mesma percebeu que eu hesitei em ir , mas acabei respirando bem fundo e fui.
Não levei no papel tudo o que eu deveria falar, nos últimos minutos, antes de ser a minha vez, havia decidido que diria aquilo que me viesse a cabeça e foi quase tudo como estava descrito no post anterior.

Falei sobre minha deficiência auditiva.
Falei sobre eu secretamente ser formado pela Universidade Paulista em Enfermagem.
Contei porque eu não segui carreira.
Contei os dois anos que fiquei parado sem trabalhar e estudar.
Contei o motivo.
Contei que mentia no currículo e só deu certo quando parei de mentir e que eu acredito de verdade, que todas as outras entrevistas que fiz não deram certo porque eu tinha que terminar aqui onde estou hoje, nesta empresa, que graças a Deus, abraça a diversidade.
Contei que estou há 6 anos na Empresa, que comecei em uma salinha bem pequena, sem janela, apenas arquivando os documentos que a chefe pedia e que eu realmente acreditava que aquilo era tudo o que eu ia conseguir para mim e estava tudo bem.
E que ao longo desses 6 anos, eu tive milhões de aprendizados, milhões de oportunidade, vi o mundo corporativo com outros olhos.

Muitas coisas, mas muitas coisas mesmo e muitas pessoas ao longo desta jornada tentaram encontrar uma forma de me fazer parar e houve momentos em que quase conseguiram, mas eu continuei insistindo e hoje estou aqui.
Faço parte do grupo de diversidade da empresa, sou o único a representar a transexualidade neste grupo e o primeiro funcionário transexual da nossa sede no Brasil.



Peguei essa foto no Google porque achei que ela é a que mais representa o momento.
O meu publico era um publico de adolescentes/jovens e eu me senti um jovenzinho ali na frente deles, tremendo que nem vara verde, morrendo de tanta vergonha, que se eu pudesse eu teria aberto um buraco no chão e enfiado a cabeça lá.
Sim, eu sei que eu já deveria ter me acostumado com isso visto que sou eu quem apresento o nosso departamento toda vez que tem boas-vindas para os funcionários novos, mas não, eu não me acostumei não senhores.

Não vou conseguir lembrar de tudo para contar para vocês, pq o nervoso foi tanto...
Mas eu lembro de quando eu estava falando sobre a transexualidade, eu disse que aqui na empresa, graças a Deus, eu posso ser quem eu sou, todos respeitam a minha nova identidade, uso o banheiro masculino e sou muito bem tratado como o homem que eu sou.
Mas, por outro lado, lá em casa eu ainda tenho que viver como Priscila, eu ainda tenho que manter duas identidades e por causa disso eu tenho que prestar muita atenção quando estou falando com determinada pessoa, porque eu simplesmente não falo no masculino com a minha família e isso é algo realmente muito difícil que eu tenho que fazer no meu dia a dia e tem horas que eu acho que não vou mais aguentar, que vou explodir e a merda estará feita.

Ai um dos jovens falou: "Se uma vida, uma identidade já é difícil, imagina duas."

E realmente é muito difícil mesmo, mas eu continuo fazendo isso pela minha mãe, pq a minha avó, o tamanho da ignorância dela, ela simplesmente não sabe resolver as coisa somente comigo, ela desconta na minha mãe, ela envolve quem não tem nada a ver, ela maltrata quem não esta na história e eu continuo com o mesmo pensamento, não posso fazer isso com as pessoas que amo, então, por enquanto, vai ser assim, enquanto eu morar na cada dela, terá de ser assim.
Tem sido muito complicado, hoje, por exemplo, eu tive uma crise de choro no banheiro do trabalho, do nada, eu estava sentado na minha estação de trabalho, alimentando a planilha de mapeamento de tv a cabo pelo prédio, quando do me veio uma vontade enorme de chorar e corri pro banheiro e ai veio aquela voz na minha mente:
"Pedro, se você desistir, todos os outros ganham..."
Outros = transfobicos, religiosos fanáticos...

Eu quero continuar lutando sim.
Eu vou lutar até quando a pancada for tão forte e eu não levantar mais.
Eu vou continuar tentando, me esforçando, sendo teimoso.
Vou continuar correndo contra a ventania.
Farei o possível para chegar lá
E se eu não conseguir, poderei dizer que pelo menos eu tentei.

Enfim, encerrei dizendo aos jovens que a minha mensagem para eles é:
Tentem. Não importa quão difícil seja, quão longo seja a caminhada.
Continuem tentando, continuem insistindo, porque todo mundo merece um futuro.
E assim como eu estou lutando, eles precisam entrar pra luta e parar só quando chegarem lá.

Abri espaço para perguntas.
Ninguém fez.
Não sei se foi por vergonha ou por medo de ter que falar mais alto do que o normal pq eu estava muito nervoso e estava mais surdo que o normal, ou pq não tinham duvidas mesmo.
De qualquer maneira...

Foi uma experiência inacreditável que eu não quero esquecer nunca e eu realmente espero, que de alguma coisa eu tenha ensinado eles.

Mais tarde falei com a minha colega do financeiro, ela estava lá vendo a minha palestra, ela falaria logo depois de mim.
Perguntei a ela o que ela achou.
Acreditam que ela ficou emocionada?
Disse que os jovens também gostaram.
E isso me alivia muito, pq eu realmente fiquei muito preocupado se eles tinham gostado, pq eu quis fazer isso direito, por mim, por eles e por todos os envolvidos.

Tem dias que eu simplesmente não quero levantar da cama, não quero começar o dia ou tem dias como hoje, que o que mais quero é ir embora pra casa e ficar na cama, deitado no meu canto, mas pessoas de classe baixa não tem esse privilégio, então, fiquei aqui firme e forte fazendo o meu trabalho da melhor maneira possível.

A vida é para quem se atreve pessoal.
Precisamos continuar lutando.
Mesmo quando estamos jogados no chão, nos rastejando, precisamos continuar.
Porque eles não podem vencer.
Eles não vão vencer.
Porque eles não são ninguém para dizer como devemos viver nossas vidas.

Porque Deus ama a todos os seus filhos independente do que somos ou deixamos de ser.
Lembram o que eu falei no final do meu livro?

"Deus pediu que amassemos uns aos outros..."

PD.

quinta-feira, 27 de julho de 2017

Tereza na novela...


É óbvio que eu viria postar depois de um capitulo como esse de hoje da novela A força do querer, queria já estar dormindo pq amanhã levanto cedo, mas como não postar?

Como vocês viram na novela, hoje, estreou o homem trans Tereza Brant, que recentemente mudou seu nome para Tarso Brant devido a transição fmt (mulher para homem).
Ele contou a sua história em uma versão resumida para a Ivana, que voltou a sorrir, pois teoricamente encontrou as respostas que ela tanto procurava e em frente ao espelho disse a si mesma "Eu entendi", deixando no ar um "Agora sim eu consegui entender..."

Não sei como vai ser no restante da novela, até pq não fui eu quem escreveu, sempre falo isso para a minha mãe quando ela pergunta o que vai acontecer com o fulano, mas se descobrir trans, na minha opinião pessoal, é apenas o primeiro passo de um novo e longo caminho, tem gente que tem todo o apoio da família, o que torna as coisas muito mais fácies e tem aqueles que infelizmente não podem contar com a ajuda da família, enfim, enrolo tanto, mas o que eu estou querendo dizer, é que a Ivana (sim, eu falo como se ela fosse real pq ela representa muita gente que passou pelas mesmas coisas até chegar onde chegou) ainda vai ter muitos buracos no caminho, ela agora acertou a direção, mas isso não significa que vai ser uma bela de uma viagem, haverão momentos que dará para apreciar a paisagem, mas terão momentos que a vontade será de fechar a cortina e nunca mais olhar paisagem alguma e também aqueles momentos de chuva, trovão, raios e ventos fortes que vc simplesmente não sabe se sua casa vai aguentar um grande temporal.

De qualquer maneira, vamos esperar para ver como será nos próximos capítulos.
Tem muita gente, mas muita gente mesmo, falando mal de T.Brant, inclusive, vi a pouco na minha linha de tempo uma determinada pessoa dizendo que a "fama" de T. Brant só vai cagar mais ainda na imagem de um homem transexual na visão das pessoas. Bom, eu não concordo com isso, é todo mundo igual, o fato de que antes T.Brant dizia que não era trans ou que disse que não veio pra simplificar, veio pra confundir, não muda o que você é, o que eu sou.
Por cada um é cada um, ninguém é igual a ninguém, muito menos transexuais.
Cada um é de um jeito.
Você quem faz a sua imagem, você quem cria o seu caráter.
Você que toma suas decisões, você que vive a sua vida, tudo o que você faz no seu dia a dia é o que torna quem você é.
Se T.Brant falasse que é homem transexual, mas quer ser chamado no feminino por exemplo, isso não significa que todo transexual é assim.
Assim como nenhuma mulher é igual a outra.
Assim como nenhum homem é idêntico ao outro.
É simples: Ninguém é igual a ninguém.
Não julguem uma pessoa baseando em outra pessoa, sério.

Com a internet que temos hoje em dia, só não tem informação quem não quer.
Porque se você pesquisa sobre homem transexual, vai aparecer uma porrada de coisas para você ler, se informar, se atualizar.
Feio não é aquela pessoa que não sabe o que é ser transexual, é vc não ser informado e nem tentar se informar, é aceitar a ignorância que tem dentro de você, simples assim.
E para quem me conhece, sabe que pode me perguntar o que quiser, que se eu souber responder, eu vou responder sim, vou ensinar quem esta disposto a aprender.

Por exemplo, uma pessoa que gosto muito, vamos chama-la de pessoa Y.
Após a primeira cena de T.Brant na novela, no intervalo, Y olhou para mim e disse:
- Você não acha que esse trans tem uns jeito muito de mocinha, não?
Bom, admito que essa pergunta me pegou de surpresa, pois foi a primeira vez que eu ouvi e então tentei encontrar as palavras para a resposta certa, mas quero deixar bem claro aqui que a resposta que EU dei para ela é a resposta q EU acredito ser, pode ser que tenham outras respostas, um motivo real, sei lá. Mas eu disse o que eu acho.
Bom, eu disse para ela, a mesma coisa que eu falo para aqueles que zoam da minha cara.
Vou me usar de exemplo para ficar mais fácil, ok?

Eu hoje tenho 31 anos, embora ninguém acredite e tem dias que nem eu quero acreditar rs.
Mas eu tenho 31 anos e vivi 30 anos como mulher, querendo ou não, eu tinha que fazer por onde, porque eu tinha muito medo, mas muito medo mesmo, das consequências das minhas ações, essa é a verdade.
E a verdade é que eu tinha e ainda tenho alguns comportamentos femininos, mas eu vivi 30 anos como mulher, dentro de um personagem que não era eu, 30 anos representando a mesma personagem todos os dias em todos os lugares e agora que aos poucos eu estou conquistando a vida que eu quero pra mim, não significa que todos os comportamentos vão sumir, que vou "virar" homem da noite para o dia.
Não gente, não, as coisas simplesmente não funcionam assim.
Por exemplo, pensa em uma pessoa muito famosa, mas muito mesmo.
Pensou?
Pois então imagine um seriado com essa pessoa.
Imaginou? Ok!
Uma série de 15 temporadas, por exemplo, a série acaba, os atores cada um toma o seu rumo, mas aquele ator em especial, que se destacou na multidão, a imagem dele sendo aquele personagem sempre vai estar na cabeça das pessoas, não importe o quanto o ator mude, sempre que vc olhar pra ele, vc lembrará daquilo que viu naquela vez.
Imagens não saem tão fácil da mente, ainda mais quando são imagens sobre algo que o mundo não esta preparado e interessado em ajudar o homem transexual.
Não importa o que o ator faça, não importa qual novo personagem ele esta atuando agora, sempre haverá uns traços nele que vai te lembrar daquele personagem.
É isto que acontece com a gente, não importa o que a gente faça, quando e como, sempre haverá algo em nós que lembrará outras pessoas de quem fomos um dia. É a natural.

Então apenas digo: Parem de julgar T.Brant e vá viver sua vida do jeito que vc bem quer.
Simples assim.

Depois da explicação, Y não disse mais nada, eu também não disse.
Mas me lembrei de um colega de trampo meu, que sempre me zoa falando que eu "quis virar homem" e não me comporto como um.
Acho isso um tanto ridículo, principalmente quando vem de um homem cis (homem que tem corpo de homem e sabe que é homem) pq para ser sincero, ninguém sabe sobre as lutas sangrenta que tivemos e as feridas de guerra que temos espalhado pelos corpos.


Não importa se T.Brant sabe ser ator ou não, não importa se ele vai levantar a audiência da globo ou não ou até mesmo não importa quantas pessoas estão odiando-o, o que interessa aqui é que estão falando sobre transexualidade em rede nacional, estão tentando explicar de uma maneira ou de outra o que é ser transexual e a dor e alegria que a gente trás no coração.
Acho que tem muita gente ainda que precisa de muitas informações, mas é como eu disse antes, estou sempre pronto para receber perguntas, não tenho a fama de trans como o Gael e o Brant tem, mas estou sempre disposto a responder perguntas seja por aqui ou pelo whatssap.
Parem com esse mimimi todo e assistam a novela, eles estão explicando muito bem, inclusive, a diferença de transexual x travesti.

Gente, se informem, sério.
Pq viver como transexual em um mundo que acha que transexualidade tem cura é horrível.
É muito chato, muito difícil, é complicado e simplesmente não da para fazer isso sozinho, claro que algumas pessoas como eu, não tem muitas escolhas né e ai acaba seguindo sozinho, segurando onde da pra segurar pra tentar se manter em pé.

Eu por exemplo segui por muitos anos sozinho.
Num corredor escuro com um som sinistro.
Mas continuei andando.
Não é só pq me assumi de vez que as coisas ficaram mais fáceis para mim.
Me ajudaram a conquistar partes dos meus sonhos, claro, não posso reclamar não pq eu tenho ido mais longe do que eu imaginava ir um dia, mas ainda tenho muitos caminhos para seguir e chegar onde eu quero chegar.

Recebi hoje um link de uma amiga minha, Tayná, sobre a inclusão do nome social no CPF.
De uma outra pessoa, também recebi hoje, um link onde fala sobre do que é preciso para trocar de nome nos documentos.
Uma terceira pessoa me perguntou porque eu ainda não troquei a documentação.
Sem falar nas diversas vezes que esse assunto rolou na minha tela do whats somente esse mês.
Esta ai um belo exemplo de coisas que ainda tenho que conquistar.
Agora é mais fácil de se conseguir, mas não é um caminho que eu possa traçar agora.
Eu tenho meus motivos pessoas e isso não quer dizer que eu não tenha a certeza de que sou homem, saber que sou homem transexual é a unica certeza que eu tenho na minha vida, então nem pensem que eu estou confuso pq eu não estou, ok?

É como todos vocês já sabem! Minha avó...
Depois que ela fez os exames dela e o resultado nos avisou que o coração dela esta 100% me deu mais certeza ainda de que eu não estou fazendo por ela e sim pela minha mãe.
É muito complicado, porque minha mãe não sai de casa, não vê outras pessoas, não interage com o mundo lá fora, fica presa aqui em casa, tendo um dia exatamente igual ao outro, tendo que aturar as chatices da minha avó o dia inteiro e a babaquice sem limites do meu pai e só tem ela pra cuidar da nossa cachorrinha, pq a besta humana do meu pai, que jurou ajudar, não esta mais nem ai, mas o fato é que ela só ficando aqui dentro cada dia que passa ela esta com paciência muito abaixo do zero, tem dias que acho que ela vai pirar, pq sendo muito, mas muito sincero mesmo, não é nada fácil ficar aqui em casa o dia todo, todos os dias, essa é a verdade, inclusive, sempre que da, eu tento fugir de ficar aqui um dia inteiro.
Meu pai se acha o rei do mundo, tudo tem que ser do jeito dele e a hora que ele quer, SE ele quiser e eu tenho tolerância zero para esse tipo de pessoa, a minha avó então, nem se fala das teimosias dela, das ignorâncias dela e desse fanatismo por religião que ngm merece.
E tem a nossa cachorrinha que não tem nem um ano então fica passeando pela casa tentando aprontar o máximo que puder.
Todos os problemas e situações são jogadas nas costas dela.
Tudo o que da de errado ela é a responsável.
Vamos ser sinceros de que nem a mulher que mais tem paciência no mundo inteiro sobreviveria aqui por muito tempo.

O que eu estou querendo dizer é que simplesmente não posso trocar de nome agora, pq as minhas correspondências chegariam no meu nome social e uma hora ou outra minha avó descobriria e em vez de ela vir tirar satisfação comigo, vir punir a mim ou encher a porra do meu saco, ela mira na minha mãe e eu não acho justo.

Sei lá.
Quando chego depois de um dia inteiro de trabalho, tem janta pronta, tem casa limpa, tem roupas passadas e guardadas na gaveta, tem todas essas maravilhas que uma mãe nunca deixa de faltar em um lar. Então me diz, como é que eu poderia tornar a vida dela um inferno se eu posso poupa-la, sendo que eu consigo aguentar bem as porradas que a vida da?

O mesmo motivo em relação a terapia de hormônios.
Eu sei que um dia vou fazer, que não vai ser nem agora e nem amanhã, mas que um dia eu farei. Mas é mais do que necessário sempre saber a hora de começar, pq querendo ou não vai causar um impacto na família e sempre haverá a minha avó buzinando na orelha da minha mãe. É como aquele ditado... Como que era mesmo? A corda estoura par ao lado mais fraco? Algo assim.

Ainda tenho pra conquistar a cirurgia dos peitos para retira-los 100%
Falta grana, falta coragem pra viajar, coragem pra passar por uma cirurgia, uma porrada de coisas que envolve tudo isso.

Não estar atrás de nenhuma dessas coisas não significa que eu tenha desistido, mas sim, que estou aprendendo aos poucos, a saber esperar pela hora certa de cada coisa, fato!
Mas pelo menos agora eu sei disfarçar melhor, quando estou querendo morrer, quando meus olhos estão cheios de lágrima,s mas elas não querem sair, quando estou magoado ou chateado, eu sei disfarçar e isso tem ajudado muito, pq se eu tivesse que me explicar cada vez que quero sentar e chorar nas 300x ao dia, seria um livro enorme.

Bom, vamos terminar essa conversa amanhã, ok?
Pq eu estou morrendo de sono (23:50) e tenho que acordar cedo amanhã.

Boa noite galera.

Um dia venceremos.

PD.








quarta-feira, 26 de julho de 2017

É...


Boa noite pessoas.

Estava passeando pelo Facebook e encontrei essa foto.
Uma foto que representa tudo o que venho falado de uns tempos pra cá né.
Parece até um "Padrão de Trans".
Tipo, o olhar triste, os peitos sendo escondidos e principalmente, os braços machucados.
Acho que no fim, todo trans passa pela fase de mutilação, seja física ou emocional, mas passam.

Bom, pelo menos os trans que eu conheço já passaram por isso.
E sempre tem aquela velha recaída, eu tenho fechado os olhos, respirado fundo e contado até dez, pelo menos até agora tem ajudado.
Mostrei essa foto para uma amiga minha, ela disse que a foto é triste, mas é a realidade de muitos trans espalhados pelo mundo.

Hoje eu estou pra baixo, muito pra baixo.
Não me perguntem o pq, tenho pensado nisso o dia todo e não encontrei a resposta.
Tão pra baixo que eram apenas 14h da tarde e eu já estava cansado esperando ansiosamente a hora de bater o ponto pra ir embora.
Logo eu que sou completamente apaixonado pelo meu trabalho.
Eu lembro dos dias que eu ficava até as 21h no trampo, por puro prazer.
Nem parece que eu estou sendo eu mesmo, não me reconheço querendo ir embora cedo assim.
E isso já faz algumas semanas, entro cedo e vou embora cedo.
Não, eu não deixei de amar meu trabalho e não eu não estou desmotivado, é tipo uma canseira antes do tempo, entende?

É engraçado, eu não deveria estar feliz?
Conquistei o nome social no trabalho, o uso do banheiro masculino, minha mãe tem me apoiado de uma maneira que eu jamais iria imaginar um dia, to vivo, tenho saúde, eu não deveria estar feliz? Pq eu não estou feliz? Até meu anti-depressivo eu estou tomando todos os dias sem pular ou "esquecer" e nem isso tem ajudado.
Hoje me peguei com vontade de chorar 3x durante o dia, mas é estranho, parece que tem um vidro dentro do meu olho pq as lágrimas nunca saem rs.
Não precisem de se preocupar, a coisa mais natural do mundo é chorar quando se esta cansado fisicamente ou emocionalmente, além do mais, como eu sempre digo, limpa a alma.
Só que parece que além de eu estar muito pra baixo também não tenho o direito de limpar a alma, ninguém merece!

Bom, comprei um joguinho novo.
Vamos ver se da pelo menos para distrair.
Talvez seja pq não dormi direito essa noite, o tiroteio tirou o sono de qualquer um.
Talvez eu esteja melhor amanhã.

E sabe o que é pior que tudo isso?
Atenção meus amigos, sentem, pq essa é forte!
NÃO ESTOU COM SAUDADE DA "ESBORNIA"
Pensei em parar em um barzinho, tomar uma, pra ver se animava, nem isso deu vontade.
Que ironia...rs

Mas eu tinha que vir desabafar aqui antes de ir jogar.
Pq se eu não colocasse pra fora, eu não ia conseguir me concentrar no jogo.
Enfim...
Não se preocupem, afinal, a vida é uma roda gigante. Uma hora estamos lá em baixo, mas outra hora estamos lá em cima.

Venham, vamos fumar, para assistir a novela, que quando ela acabar, eu já quero estar deitado para descansar.

Abraços.

PD.

terça-feira, 25 de julho de 2017

Sobre o capítulo de hoje... #aforçadoquerer


24/07/2017 - A força do querer

Boa noite amiguinhos.
Que noite nervosa foi essa, hein?
Começo dizendo que teve um tiroteio aqui na rua, nem vou entrar em detalhes, mas foi assustador, inclusive, são 23:37 e ainda estou acordado, quem consegue dormir logo após um tiroteio com vitima, né não?
Bom, enfim, não me peçam detalhes, eu não sei de nada, só ouvi os barulhos, as pessoas correndo e alguns minutos depois a policia chegando.
Mas estamos bem, fiquem tranquilos.
O tiroteio e a novela me deixaram nervoso e eu simplesmente não posso tentar dormir sem antes desabafar um pouco aqui no blog, bem melhor que alugar o ouvido de alguém.

Agora vamos falar da novela?
Ótimo.
Viram as cenas que mostraram da Ivana arrumando a faixa?
Pois é...
No mundo trans, é chamado de binder, como falei em uma postagem anterior, que ironicamente, foi julgada por algumas pessoas como vulgar, eu não concordo, mas ok.

O binder ou faixa serve para apertar bem os seios, que no mundo trans, são chamados de "intrusos". Ele aperta pra caramba, machuca, dificulta a respiração, ainda mais para pessoas como eu que tem intrusos grandes, tem gente q fica com hematomas roxo por usar tão apertado na intenção desesperada de esconde-los.
É chato pra caramba, como eu disse, eu tenho binder, mas é raro usar, pq além de eu ser gordo, sou fumante tbm, se o binder já dificulta respirar, imagina em mim, que além de fumante, tenho um problema no nariz que não descobri o que é ainda que meu nariz tampa do nada, um lado fica tampado 100%, fica mais difícil ainda de respirar, ai depois de um tempo ele destampa e tampa o outro lado, horrível, eu quase que não tenho folego, então tenho tentado evitar o uso do binder, mas tem pessoas que usam independente das consequências, grandes guerreiros.
Mas incomoda bastante. E quem treina na academia usando binder, mais guerreiros ainda, não é fácil não, a respiração fica curta, não sei explicar direito.

Vocês viram a cena em que a Ivana ganha aquele pijama de mulher?
Eu já estive no mesmo lugar que ela, de frente para um homem que estava me dando de presente um pijama muito feminino e eu tbm não usei.
E a cena dela rasgando o pijama, o desespero, vocês conseguiram sentir o desespero dela?
Meu Deus, tem cenas que passam, que é como se eu tivesse assistindo minha própria vida.



Eu senti o desespero dela.
Eu lembrei do meu desespero.
Eu lembrei de muitas coisas, muitos momentos da minha vida, que eu adoraria esquecer para sempre, essa é a grande verdade.

E nessa cena parecia que eu estava usando o binder, pq minha respiração ficou curta, o nervoso foi subindo e eu senti muita, mas muita raiva mesmo!
É muito ruim quando vc tem q vestir alguma roupa que não esta de acordo com o que vc é, não basta já estar no corpo errado? Já não basta ser trans e ter que viver, quase uma vida inteira dentro de uma personagem que não é você?

Quantas roupas de mulheres eu ganhei nessa vida.
Quantas vezes eu usei quando na verdade queria tacar fogo em tudo.
É complicado pra caramba.

Mas olha, preciso dizer uma coisa.
No capítulo de hoje eu senti uma raiva enorme, o sangue fervendo e o pior de tudo eu senti uma vontade enorme de jogar o celular na televisão, mas eu tive muita vontade mesmo, foi questão de respirar fundo e contar até 10, pq eu simplesmente não podia fazer isso.
Primeiro que eu teria que explicar para minha mãe que estava na sala pq diabos fiz isso.
Ai quando minha avó acordasse amanhã de manhã para ver seus programas, ela iria questionar, a família toda que vem aqui em casa iria perguntar e eu simplesmente, pelo que me conheço, não ia querer explicar.

Eu não sei da onde eu tirei essa força toda, pq eu tive realmente uma vontade tão grande que não consigo expressar pra vcs o tamanho dela.

A Ivana disse que nada mudou, é claro que não mudou, ela esta na personagem.
Eu admito que por volta dos meus 13/14 anos eu também me sentia assim, eu acreditava de verdade que se eu transasse com homens, me enfiasse em algum rolo, que as coisas mudariam.
Eu me lembro da minha primeira vez como foi horrível.
Calma! Não que a transa tenha sido horrível ou que o cara era ruim no lance.
Não, eu não estou dizendo isso.
Foi horrível para mim, é como se o cara tivesse atingindo minha alma, tivesse machucando a minha alma, eu deitado ali, só esperando acabar, eu acreditava que ia dar certo, como a Ivana tbm acreditou.
A diferença entre Ivana e eu, é que a Ivana terminou com o Cláudio e eu continuei tentando, pq eu achava que era questão de tempo, de costume, eu só precisava ficar com alguns garotos que eu seria como as meninas, que as coisas seguiriam o fluxo padronizado.
Vamos de novo, temos que tentar de novo e de novo e de novo e nunca dava certo.
Eu não sentia prazer, alias, não sei pq estou falando no passado, hoje, eu tbm não sinto qualquer prazer, tesão ou do que vc quiser chamar, por algum homem.
Sou homem transexual heterossexual. Ponto.

Tem coisas na vida que não podemos mudar e ser transexual é uma delas.
Viver como trans sem ter feito a transição é verdadeiramente uma missão enorme. Não é qualquer um que consegue ficar de boca calada pela família não, eu não estou me gabando não, mas a verdade é que a minha família continua sendo a barreia que me impede de passar pelo cruzamento na avenida, se é que me entendem.

Eu me lembro de uma das minhas primeiras vezes, eu olhei pro garoto e disse: Só isso? Esse é o tal do sexo que sempre falam? Ele ficou super sem graça coitado, mas o que eu estava querendo dizer que o sexo par amim não foi nada, não por ser de certa forma com ele, mas pq eu não sentia qualquer prazer estando com ele.

Namorei alguns garotos, mas nada e ngm conseguiram me ajudar.
Coloquei muita fé nesse lance de que se eu ficasse com meninos, eu iria conseguir gostar, as coisas seriam mais fácies, mas não deu certo, nunca deu e parei de tentar para ser sincero.
Não podemos mudar o sexo da nossa alma, essa é a verdade.
Podemos apenas adaptar o nosso corpo de algo aproximado do que queremos.
Essa é a grande verdade.

Eu tentei tanto, mas tanto, pq na minha cabeça isso decepcionaria muito a minha mãe e eu não conseguiria lidar com isso, mas como eu disse, tem coisas que não podemos mudar, infelizmente.

E as vezes, as pessoas que gostam da gente, acham que estão nos ajudando quando nos forçam a algo completamente ao contrário do que a gente quer, mas na verdade, estão só piorando mais. Como exemplo, posso citar a prima da Ivana, que tanto insiste nela ficar com o Cláudio, ir morar com ele não sei aonde, por mais que as intenções dela sejam boas, por mais que ela queira que a Ivana fique bem, ficar de marcação em cima para ela ficar com o cara não ajuda em nada, muito pelo contrário, só piora mais., muito mais mesmo.

Enfim, quando eu quis muito jogar meu celular na TV (ainda bem que não fiz isso pq eu não tenho grana pra comprar uma TV nova e outro celular), lembrei de um exercício que minha antiga terapeuta me ensinou, eu fechei os olhos e respirei tão fundo, contei até dez, com pensamentos tentando me convencer para não fazer.
Foram muitos pensamentos e sentimentos bagunçados.
Depois disso, no meu pensamento, eu já estava me queimando com bituca de cigarro de novo, uma recaída mental, uma verdadeira bosta, não, antes que vcs me perguntem, eu não fiz nada comigo mesmo, mas vontade que não faltou e novamente, eu teria que explicar para esse povo curioso aqui de casa e eu simplesmente não estava nem um pouco a vontade de fazer isso.
Então no meu pensamento eu me queimei, me rasguei, fiz tudo o que eu não podia fazer na vida real, só quem passa por algo parecido que pode entender o pq da necessidade da dor física se a dor interior já esta enorme, bom, pelo menos eu não consigo explicar.

E para piorar ainda mais esse capitulo tão tenso que foi hoje, tocou uma das minhas músicas prediletas, obviamente que isso só piorou ainda mais e eu só respirando fundo e contando até dez para simplesmente não explodir e jogar merda para tudo quanto é lado.
Acho que os barulhos dos tiros me distraíram, até pq fui para a varanda ver o que tinha acontecido e meio que perdi a ultima parte da novela, mas pelo que vi, não perdi nada de grande importância.

Foi um sufoco que ninguém merece.
E no final, a Ivana precisa, justamente do que eu estou passando a vida inteira procurando.
Paz interior, liberdade, poder viver como realmente somos.
O silêncio dentro da mente barulhenta.
O sossego e a tranquilidade de ser quem somos.

Eu ainda não achei essa paz, mas eu não vou desistir, vou continuar procurando até o fim dos meus dias.

Bom, falei de mais e estou com sono e levanto daqui algumas horas pra trabalhar.
Deixo ai embaixo a tradução da musica que tocou enquanto a Ivana transava com o Cláudio!
Viram a cara dela? De quem não estava gostando de nada? É assim mesmo, comigo, com ela e com muitos outros trans que eu realmente acredito que tenha mais trans nessa situação.

A música se chama True Collors da Cyndi Lauper.

Cores Reais


Você, com olhos tristes
Não fique desanimada
Oh, eu sei
É difícil criar coragem
Num mundo cheio de pessoas
Você pode perder tudo de vista
E a escuridão dentro de você
Pode te fazer sentir tão insignificante

Mas eu vejo suas cores reais
Brilhando por dentro
Eu verei suas cores reais
E é por isso que eu te amoCorrigir
Então não tenha medo de deixá-las aparecerem
Suas cores reais
Cores reais são lindas
Como um arco-íris

Mostre-me um sorriso então
Não fique infeliz, não me lembro
A última vez que vi você sorrindo
Se este mundo te deixa louca
E você deu tudo o que você pode suportar
Me chame
Porque você sabe que eu estarei lá

E eu verei suas cores reais
Brilhando por dentro
Eu verei suas cores reais
E é por isso que eu te amo
Então não tenha medo de deixá-las aparecerem
Suas cores reais
Cores reais são lindas
Como um arco-íris

Não me lembro
A última vez que vi você sorrindo
Se este mundo te deixa louca
E você deu tudo o que você pode suportar
Me chame
Porque você sabe que eu estarei lá

E eu verei suas cores reais
Brilhando por dentro
Eu verei suas cores reais
E é por isso que eu te amo
Então não tenha medo de deixá-las aparecerem
Suas cores reais, cores reais
Cores reais estão brilhando através de você
Eu verei suas cores reais
E é por isso que eu te amo
Então não tenha medo de deixá-las aparecerem
Suas cores reais
Cores reais são lindas
Como um arco-íris

Um dia encontraremos...
- O que?
A Paz!

PD.









quinta-feira, 20 de julho de 2017

Ivana X Tarso X Pedro X Thammy


Boa noite.

Algumas pessoas ficaram curiosas para saber porque postei que estou decepcionado no fb hj.
Algumas dessas pessoas acharam que tinha algo a ver com o banheiro e já vieram com "Você vai ter que se acostumar, isso leva tempo..."
Mas não foi isso.
Na verdade, por incrível que pareça, toda vez que entrei no banheiro masculino, estava vazio, então ainda não tive nenhum problema com isso e se tiver, eu sei que é fase de adaptação.

Enfim, hoje a tarde, quando terminei todas as minhas obrigações do trabalho, acessei um site que tinha um chamado para ler o artigo onde dizia que Tarso Brant irá participar da novela A Força do querer, como amigo da Ivana. Até ai tudo bem, afinal, isso não é novidade, é algo que eu já sabia, mas queria ver se estava falando sobre a data quando ele começaria na tela da globo.
E tem alguém com quem eu trabalho que eu realmente prefiro não identificar, vamos chama-la de pessoa A.

Essa pessoa A tem uma curiosidade do tamanho do universo, sempre esta de olho em tudo, acredite, em tudo mesmo! E quando eu estava lendo este artigo, a pessoa A já veio colocando o zoião em cima, mas eu não liguei, afinal, nunca liguei para que vejam ou pegam minhas coisas, meus assuntos e tal, afinal, o povo do trampo é minha segunda família, o trampo é a minha segunda casa que ta mais como primeira casa pelo tanto de tempo que passo lá rs.

Essa pessoa comentou em voz alta que eu estava lendo sobre o Tarso, até ai, tbm sem problema algum, a pessoa B começou a comentar sobre isso, normal, afinal, todo mundo pode comentar o que quiser, ter a opinião que quiser.

"Então o Tarso é gay já que ele vai ficar com a Ivana que vai virar homem?" Comentaram.

"Não sei gente, eu não escrevi a novela, mas ACHO que ele será um homem trans hetero."

Então me falaram que ficaram confuso com isso, que são muitas palavras diferentes na mesma frase.
Eu expliquei: Homem trans hetero é um homem trans, como eu, que gosta de mulher.

"Ah mas é claro que gosta de mulher, não tem como virar homem e gostar de homem."

Fui percebendo a falta de informação que a população ainda tem apesar de termos um negócio chamado internet onde se acha resposta para tudo no mundo.

"Pessoal, o que você é, é diferente do que vc gosta. Uma coisa é identidade de gênero, ou seja, aquilo que somos, homem, mulher, etc. Gay, lésbica, bissexual, pansexual, etc faz parte do nosso desejo e atração sexual. Um homem trans pode ser gay, bi ou hetero, não importa, gênero é o que ele é, no meu caso por exemplo, eu sou um homem e a minha opção sexual, sou hetero, gosto de mulher, mas se eu gostasse de homem isso não me tornaria menos homem." Expliquei.

"Ah mas se dar ao trabalho de virar homem pra ficar com homem? Pq não continua mulher e fica com homens?"

"Pq do mesmo jeito que homens cisgenero..."

"Espera ai. O que é cisgenero?"

"Cisgenero é o contrário de transexual. O trans nasce com um sexo que sua alma não reconhece. O cis nasce com um sexo que a sua alma reconhece. Entenderam? Ok, continuando, do mesmo jeito que um homem cis pode ser gay, um homem trans tbm pode."

A e B ficaram pensando, pela cara que eles fizeram, pareciam estar tentando entender o que eu estava tentando explicar.
O silêncio foi interrompido quando A disse que Tarso aparenta ser homem mesmo.
Esse "homem mesmo" me fez respirar fundo. Mas ok.
Ai o B explicou que homens trans tomam hormônios masculinos, que ajuda a ganharem a aparência masculina, que esses hormônios são a chave de ouro no processo de transição.
Bom, não falei nada, afinal, é quase isso.
Ai ele complementou dizendo que é foda pq essa terapia de hormônio ataca o figado de uma maneira que prejudica a saúde. E comentou que ele não conhece nenhum transexual acima de 50 anos, pq esse ataque ao figado mata a pessoa. Falei sobre o primeiro transexual, João Nery, mas não ajudou muito.
A pessoa A comentou, nossa mas o Tarso tem barba, até o modelo do rosto é de homem. E a pessoa B ficava repetindo que era tudo coisa do hormônio.
Mas nada disso me decepcionou na verdade, pq querendo ou não é preciso de muita informação ainda, é preciso levar conhecimento para as pessoas, é preciso que as pessoas abram a mente, estejam abertas aos aprendizados da vida.

O que me decepcionou foi a pessoa A que disse.
"Que nojo..."

"QUE NOJO!"

Eu olhei para ela e perguntei: Porque nojo?
Ela respondeu: Pq eu tenho nojo ué.

Quando eu ia dar uma resposta grossa, o telefone tocou e eu tive que descer.
Passei a tarde inteira pensando nisso.
Nojo?
Gente, dia 8 é a minha primeira consulta com o endócrino que finalmente consegui encontrar.
Se eu não tiver nenhum problema que me impeça de fazer a transição, eu vou sim fazer a transição, eu vou sim dar inicio a terapia de hormônios.
Eu quero sim ter um modelo de rosto masculino.
Eu quero ter barba, eu quero ter pelos nos braços e quem sabe nos peitos.
Mas dai eu penso, então, se eu vou fazer a transição, quando meus pelos começarem a aparecer, essa pessoa que disse que tem nojo sentirá nojo de mim?
Pq eu não vou parar por ninguém.
Eu não vou mudar por ninguém.
Neste caso, ela teria que mudar ou talvez trabalhar longe de mim.

Me decepcionei pq essa pessoa foi a única da turma que me viu chorando no dia que tive crise e voltei dirigindo e chorando o caminho inteiro.

Me decepcionei por perceber a mentalidade da pessoa que eu achava que tinha uma mente brilhante.
Uma cartela inteira de respeito.

Me decepcionei pq eu achava de verdade que eu estava ensinando aquelas pessoas.
Que as minhas mensagens, pelo menos ali no trabalho, estavam chegando nas pessoas.
Achei de verdade que elas estavam aprendendo comigo.
Acreditei mesmo que pelo menos ali eu estava fazendo a diferença.
E hoje percebi que eu estava completamente errado o tempo todo.
O que eu falo não vale de nada.
As pessoas me chamam de corajoso, mas, corajoso pq se ngm esta me entendendo?
Se ngm esta aprendendo?
O que diabos fazem com as informações que dou?
O que maldição fazem com todo o aprendizado que tivemos nesses 2 últimos anos?

Ok. Tem pessoas que aprenderam sim, pq essas mesmas pessoas vieram me agradecer pessoalmente, por ter ajudado elas a conhecer, a se adaptar ao novo, a não ser ignorante.
Inclusive, uma pessoa, a Adri, hoje me abraçou parabenizando a minha vitória ao conquistar o uso do banheiro masculino la no trampo.
O Coruja veio me cumprimentar antes de eu ir embora pelo mesmo motivo e deixou claro que sou bem vindo quando ele estiver no banheiro.

Muitas pessoas colaboraram e colaboram em minha luta diária.
Gabriel, Ivan, Paula, Adriana, são pessoas que fizeram a diferença essa semana.
A cada passo que eu dou, eu estou aprendendo também, mas achei de verdade, do fundo do coração, que as pessoas estavam aprendendo junto comigo, quando na verdade, não estavam.

E a verdade é que a pessoa A perdeu muitos pontos comigo hoje.
Muito mesmo.
Pq vc leitor, pode não achar, mas eu acho a palavra nojo muito pesada para se usar assim.


O que tem de nojento na foto acima?
Absolutamente nada!
Sabe pq? Pq Tarso é humano, tem sentimentos e tem também o que muita gente não tem: Caráter!
Um dia eu quero ganhar bons músculos também, quero os pelos nos braços e nas pernas.
E no rosto! Quero muito a minha barba por fazer!
Quero ser fotinho sim!


Olha ai. Tarso Brant.
Não tem nada de nojento!
E eu sei que um dia vou chegar lá onde ele chegou.



Olhem o Thammy, outro trans.
De barba, de pelo, sem camisa, feliz!
E continuo repetindo não tem nada de nojento nele!



Olha ai.
O cara esta numa boa, curtindo a sua vida.
Tatuagens nem preciso falar que quero né? Já tenho quatro e vou ter mais.
Tudo ao seu tempo.
Tarso e Thammy são seres humanos.
São pessoas boas.
Tem sentimentos.
Tem caráter.
Educação, respeito!

Sabe do que eu tenho nojo?
Desses homens que abusam sexualmente das mulheres.
Desses homens que não podem entrar em um ônibus ou metrô lotado que já quer enconchar ou passar a mão na bunda da mulher.
Desses homens que agem como se mulheres fossem apenas um pedaço de carne.
Desses homens que abusam sexualmente de animais.
Abusam sexualmente de crianças até de bebês!
HOMENS ABUSAM SEXUALMENTE DE BEBÊS!
Isso sim é nojento. Disso sim eu tenho muito nojo.
Mas muito mesmo.
Desses homens que vivem suas vidas como se fossem o rei, o dono do mundo.
Esses homens que batem nas mulheres, nas mães, nas esposas.
Que abusam na violência com os filhos.
Abandonam animais em uma rua qualquer.
Que praticam a maldade em todos os sentidos que existem no mundo e não são poucos.
DISSO SIM EU TENHO MUITO NOJO MESMO!

Agora, de um homem ou mulher trans?
De uma travesti?
Pq?
Pq eles trabalham para ter o pão de cada dia?
Pq eles tiveram coragem e batalharam até o fim para conquistar seus sonhos?
Por se unirem para um ajudar o outro?
Por pagarem suas contas e amar suas namoradas?
Pq terem caráter? Respeito? Humildade?
Não faz qualquer sentido.
Sabem disso não é?

E ainda tive que ouvir que eu tenho muitos traços femininos, que preciso mudar isso se eu quero ser homem mesmo. Acreditam nisso?
Gente, a julgar o machismo do caralho que existe, prefiro meus traços femininos sim!




Nessas 3 últimas fotos sou eu, o Pedro.
O verdadeiro eu.
E acreditem em mim, eu só consegui me olhar no espelho, eu só consegui tirar fotos de mim mesmo, eu só consegui encarar os meus reflexos, quando as minhas imagens tem o minimo de masculino nelas, pq qdo não é assim, eu me odeio, eu tenho crise, eu fico triste.

Eu tenho 31 anos.
Trabalho há 6 anos, quase 7, na mesma empresa.
Quando chego no trabalho eu dou bom dia para o moto ronda, recepcionista e vou dando bom dia para todos que aparecem no meu caminho até chegar na minha sala.
Tem dia que dou bom dia varias vezes para a mesma pessoa.
Eu tenho um trabalho honesto.
Pago as minhas contas em dia.
Tenho um amor pela família que não consigo colocar em palavras.
Sempre ajudo quando eu posso, faço o possível para ver as pessoas a minha volta felizes.
Ajudo no que posso.
Tenho um Deus MARAVILHOSO me abençoando e protegendo todos os dias.
E eu não mudaria absolutamente nada.

Quando contei para a recepcionista esse lance do nojo, a cara de chocada que ela fez, me ajudou a perceber que não foi só eu que me decepcionei.

Enfim.
É isso ai.
Quis compartilhar com vocês.
Meus companheiros.

Boa noite para todos.
Boa sexta para todos.
E aproveitem o final de semana.

Abraços.

PD.













terça-feira, 18 de julho de 2017

Anota mais uma na conta!


Boa noite galera!

Todo mundo bem? Espero que sim.
Hoje vim contar para vocês mais uma vitória na minha guerra diária.
Hoje eu tinha uma reunião marcada com o RH as 15h, me lembro de ter pensando "O que será que eu aprontei desta vez?" Pq é engraçado, toda vez que tenho reunião com o RH da empresa, me sinto voltando na época do colegial, quando eu vivia indo para a diretoria rs.
A diferença é que nas reuniões do RH sempre tem aquelas brincadeirinhas e piadinhas antes do papo sério, virou algo tão comum, que até eu mesmo me sinto a vontade em fazer.

Enfim, eu começo errando de sala de reunião, mas ok né, quando vi que era 15h disparei pra reunião que nem vi o nome da sala, apenas deduzi uma delas e nem era.

Sentamos, brincamos, rimos e la vem o papo sério.
Só pensei "Vish..."
Mas foi um dos melhores papos que tive.
Primeiro, ele, que não vou mencionar o nome pq eu não sei se posso, me perguntou como estavam as coisas, pq assim, a cada 6 meses os funcionários PCD (Pessoas com deficiência) se apresentam no RH para uma conversa tranquila, ver se ta tudo bem, se estão nos tratando bem, se tem alguém ofendendo agente, etc. E eu além dessa reunião, tenho tbm a reunião mais pessoal, por ser trans.

Hoje foi o de trans.
Contei que aquelas famosas brincadeirinhas pesadas e muitas vezes maldosas acabaram.
Da noite pro dia, foi tipo, splim, acabou.
Eu nem acreditei, as vezes tinha algum momento que eu tinha certeza absoluta que iam soltar alguma piada maldosa, o silêncio foi assustador, eu não esperava, pq haviam me aconselhado a falar para as pessoas as brincadeiras que me machucam ainda e eu sai daquele bate-papo já sabendo que tudo ia continuar como estava pq eu nunca consegui falar, pedir pra parar e como eu me conheço bem, não ia ser aquela hora que eu ia começar. E tudo realmente parou, para mim, o clima esta até mais leve para ser sincero, tão leve que ainda parece estranho rs.

Contei que todo mundo esta respeitando meu nome social e isso é verdade mesmo.
A diretoria, os produtores, os talents, todo mundo mesmo.

Contei que todo mundo esta respeitando meu gênero, claro que uma ou outra pessoa acaba deixando escapar trocando o "ele" por "ela", mas não posso culpa-los, até eu mesmo já fiz isso.

E falei para ele que eu nunca imaginaria que um dia eu conquistaria tudo o que conquistei.
Que não imaginaria que um dia tudo isso seria possível.
Que sou muito grato pela Empresa ter abraçado a causa, vestido a camisa e lutado comigo.
Não posso reclamar em relação a isso, tem sido vitorioso essa luta.
Ele ficou feliz em saber disso.

Então ele me perguntou se eu tinha algo para falar, algo para acrescentar.
Eu vi ali uma ótima oportunidade para falar de um assunto que vim conversando com um colega meu, de outro departamento, que era o uso do banheiro masculino.
Um dia ele me perguntou porque eu não uso o banheiro masculino e eu fui o mais sincero possível, que eu não quero deixar ninguém sem graça, constrangido com a minha presença, eu não queria incomodar, não queria fazer mais barulho do que já fiz em 2016 e ele disse diversas vezes em nossas inúmeras conversas que era um direito meu e fiquei pensando nisso desde então.

O que mais me tocou, foi que ele disse que se na primeira vez que eu frequentar, eu ficar meio assim, para chama-lo que ele irá comigo. Achei muito legal da parte dele, muito mesmo, pq eu nunca pensaria que alguém iria se preocupar com isso, nunca pensei que principalmente ele me diria isso, não somos muito chegados, conversamos pouco e ele simplesmente apareceu e me surpreendeu.

Enfim, quando o rapaz do RH me perguntou isso, eu vi ali a ótima oportunidade de comentar sobre isso.eu gaguejei, não vou mentir, me faltou palavras, dei umas travadas, mas falei a verdade, falei que eu e o Ivan conversamos algumas vezes sobre isso e contei a resposta que eu dei para ninguém achar que é a Empresa que não quer deixar, porque as vezes, não sei, podem pensar isso.

E ai falei que algum dia talvez quem sabe.
Ele me surpreendeu também com uma simples pergunta: Porque não hoje?
E por alguns segundos fiquei ali parado pensando, pq no final das contas, o que estávamos esperando? Pq se eu não queria incomodar ninguém, muito provável que este sentimento não mudasse daqui alguns meses ou anos. E ai acordamos que chegou a hora de eu usar o banheiro masculino sim, que claro, que poderá existir momentos em que os caras vão olhar para mim lá dentro e não vão entender o que eu estou fazendo ali, mas isso é questão de costume, assim como quando conquistei o uso do nome social, a maioria das pessoas não entendiam pq estavam me chamando com um nome masculino se quando olham para mim a primeira coisa que eles olham são meus peitos, calma, não é pq eles são atraentes, mas pq é o que me "entrega" para o lado feminino, por enquanto, pq um dia sei que vou juntar toda a grana e fazer a cirurgia.
Mas aos poucos, será tão natural eu no banheiro masculino, como é natural hoje, todo mundo me chamando de Pedro.

Só pra me contrariar, não me deu vontade de ir ao banheiro depois desta vitória e eu não estava afim de ir só por ir pq eu ainda tinha algumas coisas do trabalho para terminar antes de ir embora, mas amanhã eu começo usando ele e vou contar para vocês como foi minhas experiências nos próximos três dias.

Fiquei tão feliz com essa vitória que eu tinha que vir compartilhar com vocês.
O Ivan e a Letícia, que é uma amiga de Goiânia, foram as duas primeiras pessoas que contei a novidade, depois contei para a sala que me parabenizou e acho que a maioria das pessoas lá na empresa, graças a Deus, tem a mente aberta e vão ter uma certa facilidade em aceitar isso.

O rapaz do RH falou para eu não usar mais o banheiro feminino e me perguntou se eu entendia o pq disso. Eu fiquei pensando, ele pegou um papel, escreveu meu nome e olhou para mim, dizendo que eu sou um homem e devo usar o banheiro de homem, quase pulei nele para abraça-lo, mas ai eu ficaria emotivo e não queria chorar rs, deixei o abraço para uma outra hora, um outro dia, um outro momento, mas tenho a certeza de que deixei bem claro para ele que estou muito grato por todo o apoio da empresa, dos colegas e todas as oportunidades e vitórias que me acompanham.

Contei para o grupo de diversidade lá do trampo que participo também.
Por uns segundos nem da para acreditar, parece que sonhei isso e daqui a pouco vou acordar rs.
Acho melhor eu checar meu blog amanhã ver se esse texto realmente esta aqui rs.

Enfim.
Muito obrigado a todos que estão na luta comigo.
Muito obrigado a todos que estão ao meu lado na vitória ou na derrota.
Muito obrigado ao Ivan que me ajudou a conquistar essa vitória.
Muito obrigado ao rapaz do RH que me ajudou a tornar isso real.
Muito obrigado aos meus colegas de profissão que me entenderam.
Aos amigos que me parabenizaram.
Muito obrigado ao grupo de diversidade que estão sempre comigo.
De certa forma eles são os meus "Sense 8" rs.
Muito obrigado a Letícia que vibrou junto comigo quando dei a noticia.
A Pri, que não trabalha mais conosco, mas esta sempre na torcida por mim.

Muito obrigado a empresa que esta permitindo eu viver como sempre quis viver.
Muito obrigado, acima de tudo, a Deus, que me deu exatamente este trabalho, que me deu exatamente esses amigos e colegas, que me da a cada dia que passa oportunidades para vencer e força para continuar.

Muito obrigado aos leitores que também estão sempre me acompanhando, mesmo eu sem saber quem são todos eles.

Muito obrigado a todos, por tudo.

Um grande abraço.

PD.